Maquiagem: 12) Acessórios

Para (quase) finalizar os posts com as noções básicas sobre maquiagem, vou falar um pouquinho dos acessórios que usamos para fazer uma maquiagem impecável.

Os pincéis fazem parte desse ‘arsenal’, mas como existem muitos, com diversas finalidades, eu preferi separá-los para fazer um post mais completo, apenas sobre pincéis, na semana que vem. Será um post (ou uma sequência de posts, ainda não decidi) um pouco extenso, e tentarei explicar sobre os tipos de pincéis com mais detalhes e com várias fotos de pincéis de diferentes marcas e preços.

Por enquanto, vamos falar dos outros acessórios.

Apontador

Imprescindível para manter seus lápis (principalmente os para o contorno dos lábios e dos olhos) sempre com a ponta regular.

O curinga é do tipo “dois em um”: serve para lápis de boca e de olho. Pena que muitas marcas saem do padrão e exigem apontador próprio para seus produtos.

Se for possível, sempre teste antes de comprar.

Para os lápis com espessura comum, não é necessário ser um apontador específico de maquiagem. Qualquer apontador de lápis comum serve. Para testar, você pode inclusive usar um lápis comum também, para não gastar o seu lápis de maquiagem. Escolha aquele que seja o mais macio possível, ao girar o lápis. Aqueles apontadores que ‘engasgam’ quando você gira o lápis dentro deles não servem.

Hastes Flexíveis e Algodão

Tanto as hastes flexíveis (mais conhecidas como ‘Cotonete’, devido à marca mais vendida), quanto as bolinhas ou discos de algodão podem ser usados para esfumar o blush e a sombra, fazer pequenas correções e também remover a maquiagem no final do dia.

Também servem pra remover o delineador quando ele não foi aplicado da maneira certa, corrigir o contorno dos lábios, retirar o excesso de rímel, aquele batom que foi além do contorno, o excesso de pó nos sulcos do nariz, e consertar outros errinhos cometidos durante a maquiagem.

A Prada tem uma caixinha de hastes flexíveis especiais para maquiagem (veja na foto ao lado). De um lado eles tem uma ponta bem fininha, do outro lado são ‘achatadinhos’, como se fosse um pincel de sombra daqueles com esponjinha. É meio difícil de encontrar esses cotonetes aqui em São Paulo, mesmo online. Se não estiver enganada, vi na Sumirê quando passei por lá, mas não tenho certeza. Acabei encontrando online na Laffayette (de Curitiba) essa semana, e até comprei uma caixinha pra mim. Paguei R$ 7,90. A embalagem vem com 80 unidades, mudou um pouquinho e agora as hastes são branquinhas, ao invés do rosa da foto.

Esponjas

Redondas ou triangulares, de espuma ou de látex, elas são necessárias para aplicar a base, pancake ou pó.

Reserve uma para base ou pancake e outra exclusivamente para o pó.

Pinças

Um artefato que vale a pena passar por teste, antes de parar distraidamente na sua sobrancelha e destruir o traçado. Da próxima vez que alguém for viajar para outro hemisférios, encomende uma ótima pinça. Você vai ver que estava usando um quebra-galhos.

Eu, particularmente, recomendo a pinça da Mac. Não sou fanática por marcas estrangeiras e prefiro sempre comprar produtos nacionais, até porque são mais em conta. Mas a pinça da Mac é uma coisa enlouquecedora. Tem a ponta em diagonal, arranca até o pelinho mais curto e difícil de sair, não fere a pele, e dura muito tempo com a mesma ‘pegada’, se você cuidar direitinho. Atenção para não deixá-la cair no chão. Se a ponta bater em um piso duro (que não seja carpete, ou um tapete, por exemplo), vai amassar e não vai mais funcionar da mesma forma. Único inconveniente é o preço, salgado. Última vez que eu comprei, em Dezembro de 2010, paguei R$ 152,00 (diretamente na loja aqui em São Paulo. Se você tiver algum contato que possa enviar ou trazer para você do exterior, o preço é bem mais em conta).

Curvex

Uma engenhoca utilizada para deixar os cílios mais curvados.

Assim como a história da ordem da base e do corretivo (o que aplicar primeiro e o que aplicar depois), há controvérsias sobre usar o curvex antes ou depois da aplicação do rímel. Hoje em dia, a maior parte dos maquiadores dizem que ele deve ser usado antes do rímel, pois se for utilizado depois pode ‘guilhotinar’ os fios.

Duda Molinos, no entanto, um dos melhores (se não O melhor, na minha opinião) maquiadores do mundo, diz em seu livro que ele deve ser usado depois da aplicação do rímel.

Eu já utilizei das duas formas, meus cílios nunca foram ‘guilhotinados’ por causa disso, mas eu ainda prefiro usar o curvex antes do rímel. Depois dele, a impressão que dá é que a borrachinha do aparelho ‘gruda’ todos os cílios onde ela encostar e a aparência fica meio estranha.

Portanto, escolha a melhor forma para você. E se for aplicar o rímel e usar o curvex depois, saiba que, segundo o que se lê por aí, existe o risco de ‘guilhotinar’ os seus cílios.

Antes ou depois do rímel, você deve encaixá-lo nos olhos e, segurando firme, fechar com cuidado, no máximo uns 15 segundos. Ou então (forma que eu uso e vejo mais resultado), apertar um pouquinho e soltar várias vezes. Se seus cílios forem bem longos, você pode ir ‘caminhando’ com o curvex conforme faz isso. Ou seja, coloca o curvex bem próximo à raiz dos cílios, aperta um pouquinho o curvex, abre o curvex, desce um pouquinho para o meio dos cílios, aperta de novo, solta o curvex, vai até mais próximo das pontas, aperta de novo. ‘Pel’amor de Deus’ não me vão segurar o curvex e puxar ele em direção às pontas com ele fechado, hein? Vocês vão arrancar os cílios dessa forma!

Mantenha sempre limpo e verifique se a borracha está no lugar certo, para não correr o risco de guilhotinar os cílios.

Os de plástico são descartáveis, os de metal duram mais e hoje há até os térmicos, que funcionam à pilha e esquentam levemente a borrachinha do aparelho, a fim de intensificar o efeito.

Já testei vários desses térmicos. O único que realmente funciona (ou seja, faz diferença) é o da Panasonic.

Dos comuns, já usei vários. Dos mais fáceis de encontrar e mais baratos, o Prada é o melhor, na minha opinião.

Depois de um tempo, finalmente investi em um Shu Uemura, e abandonei o da Prada.

E ainda… depois de ver centenas de vídeos da Júlia Petit, onde ela usava sempre o mesmo curvex (até ele quebrar, hoje ela usa outro), eu cacei durante meses o tal, até que encontrei na Drogaria Onofre. É o curvex da Basicare (na foto ao lado), com cabo ergonômico. Não custa caro (R$ 17,00 na Drogaria Onofre online – preço sem o frete *) e, sério, é MELHOR que o Shu Uemura (que na brincadeira custa pelo  menos R$ 60,00, no Mercado Livre).

É isso, meninas.

Espero que tenham gostado do post. Se tiverem dúvidas, não hesitem em perguntar. Terei prazer em responder.

Beijinhos a todas e uma ótima semana.

_______________

(*) Preços consultados na data desse post. Podem sofrer alterações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: