Testei: Redness Solutions Soothing Cleanser (Clinique)

Oi, tudo bem?

Faz tempo que o blog não tem resenhas novas mas como eu recebo muitos questionamentos sobre os meus cuidados com a pele do rosto desde o meu problema com a dermatite perioral, decidi fazer uma resenha sobre o produto que eu mais gosto para limpeza da pele: o Redness Solutions Soothing Cleanser, da Clinique.

De antemão, já aviso que não é um produto baratinho mas quem tem pele sensível e seca como a minha (uma minoria da população brasileira tem esse tipo de pele), vale muito a pena investir. Primeiro, porque é certeza de estar usando um produto sem parabenos, sem fragrância, sem componentes químicos agressivos etc. Segundo, porque o rendimento é absurdo! Uma bisnaga de 150ml é suficiente para limpar o rosto duas vezes por dia por pelo menos três meses, o que dá um gasto aproximado de pouco menos de R$ 50,00 por mês para ficar em paz com a pele delicada do rosto.

Eu uso o produto pela manhã, aplico no rosto e uso o meu Foreo para garantir uma pele bem limpinha, enxaguando em seguida. À noite, uso outro produto da Clinique: o Sabonete Líquido Facial Soap Tube para pele extrasseca.

Enfim… vamos à resenha. 🙂

Redness Solutions Soothing Cleanser

Marca: Clinique

Fabricante: Clinique Laboratories (fabricado nos Estados Unidos)

Descrição: loção de limpeza facial antivermelhidão

Conteúdo: 5 fl.oz. / 150ml

O que promete:
Loção de limpeza facial submetido a testes de alergia*. 100% sem fragrância.  *Este produto foi formulado de maneira a minimizar possível surgimento de alergia.

Gel-creme de limpeza suave que não resseca a pele. Elimina a maquiagem e impurezas. Ajuda a acalmar a pele enquanto mantém o equilíbrio de hidratação da pele. Sem óleo.

Modo de usar:
Massagear suavemente no rosto. Em seguida enxaguar com água morna ou remover com lenço de papel.

Precauções:
Somente para uso externo. Evita calor excessivo. Manter embalagem bem fechada e fora do alcance de crianças.

Composição: Water\ Aqua\ Eau, Squalane, Glycerin, Butylene Glycol, Phenyl Trimethicone, Ammonium Acryloydimethyl Taurate/ VP Copolymer, Cucumis Sativus (Cucumber) Fruit Extract, Hordeum Vulgare (Barley) Extract\ Extrait D’orge, Sucrose Stearate, Sea Whip Extract, Cholesterol, Helianthus Annuus (Sunflower) Seedcake, Acetyl Glucosamine, Lactobacillus Ferment, PPG-20 Methyl Glucose Ether, Caffeine, Propylene Glycol Dicaprate, Caprylyl Glycol, Disodium EDTA, BHT, Phenoxyethanol, Yellow 5 (CI 19140), Green 5 (CI 61570), Blue 1 (CI 42090).

O teste: Uso diariamente pela manhã. Coloco um pouco do produto nas pontas dos dedos e massageio o rosto com movimentos circulares. Com o produto ainda na pele, uso o Foreo, que ajuda a limpar profundamente a pele com os seus pulsos. Depois, é só enxaguar.

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 5 (Ótimos)

É um creme gel verdinho muito leve e delicado. Por ser um produto formulado para pele sensível, ele não tem agentes de espuma em sua composição. Por isso, ele não faz espuma, o que pode causar estranhamento em quem está acostumado com produtos espumantes.

A aplicação é delicada e refrescante. Não irrita a pele e instantaneamente dá uma sensação de alívio, frescor e hidratação à pele sensível e que tem tendência à vermelhidão.

Cheiro: 5 (Ótimo)

Não tem perfume, como deveria ser todo e qualquer produto feito para a limpeza do rosto, principalmente quando direcionado às peles sensíveis. Os perfumes e fragrâncias são os componentes que mais causam alergia e irritação em todo o mundo. Por isso, um produto realmente hipoalergênico não deve, jamais, conter fragrância. Duvida? Pergunte a um dermatologista.

Infelizmente, aqui no Brasil, a Anvisa permite que produtos com perfume e fragrância na composição sejam vendidos como produtos hipoalergênicos. 😦

Mesmo sem perfume, seu cheiro é delicado e praticamente imperceptível.

Resultados: 5 (Ótimos)

Se sua pele é realmente sensível e, principalmente, se sua pele for seca, você precisa experimentar. Na dúvida, visite uma loja Clinique e peça uma amostra.

A pele fica realmente limpa, mesmo sem espuma, não resseca e ainda acalma a pele, além de criar uma película protetora que evita o ressecamento, que causa ainda mais irritação e vermelhidão.

Embalagem: 3 (Regular)

É uma bisnaga plástica opaca verde perolada, que vem em uma caixinha onde estão contidas a maior parte das informações. Na bisnaga mesmo, temos apenas breves descrições sobre o produto em vários idiomas, dados da unidade fabricante e o peso líquido, assim como sua validade que é descrita da forma usual nos países estrangeiros, ou seja, não há uma data especificada, e sim uma sugestão de uso para até 24 meses após aberto. Na caixinha, a Clinique coloca uma etiqueta com a validade da forma que a Anvisa exige por aqui (exemplo: outubro de 2020).

A tampa é de rosca, o que não facilita muito o uso, na minha opinião. Ponto positivo para o fato da tampa ficar voltada para baixo, assim, a bisnaga fica apoiada sobre a tampa o que permite que o produto esteja sempre na parte inferior, bem próximo à saída, evitando que a gente tenha que ficar chocalhando a embalagem para que ele saia.

A opacidade do plástico usado não permite que acompanhemos o uso do produto e dificulta a visualização do quanto ainda temos na embalagem.

Preço: 1 (mais de R$ 90,00)

O preço oficial do produto é de R$ 149,00*. Como eu mencionei no começo do post, é um preço salgadinho mas para quem precisa de um cuidado mais específico para a pele do rosto, é um investimento que vale muito a pena. Para mim, os 150ml duram aproximadamente 6 meses, pois eu lavo o rosto com ele apenas na parte da manhã, fazendo uso de outro produto à noite. Se você decidir investir para usar duas vezes ao dia, ele durará aproximadamente 3 meses, já que não é preciso muito produto para lavar o rosto com eficiência.

Facilidade de encontrar: 5 (Muito fácil de encontrar)

Os produtos Clinique são muito fáceis de encontrar, no loja virtual da própria marca, que envia para todo o Brasil, nas lojas físicas da marca (que você pode pesquisar no próprio site oficial) e também em grandes lojas de cosméticos (tanto virtuais quanto físicas). Os preços podem variar um pouquinho pois eventualmente o produto entra em promoções, seja na loja da própria Clinique ou nas demais lojas que revendem os produtos da marca.

Segurança da composição: 3 (Risco Moderado)

(O que é isso?)

Composição: Water\ Aqua\ Eau, Squalane, Glycerin, Butylene Glycol, Phenyl Trimethicone, Ammonium Acryloydimethyl Taurate/ VP Copolymer, Cucumis Sativus (Cucumber) Fruit Extract, Hordeum Vulgare (Barley) Extract\ Extrait D’orge, Sucrose Stearate, Sea Whip Extract, Cholesterol, Helianthus Annuus (Sunflower) Seedcake, Acetyl Glucosamine, Lactobacillus Ferment, PPG-20 Methyl Glucose Ether, Caffeine, Propylene Glycol Dicaprate, Caprylyl Glycol, Disodium EDTA, BHT, Phenoxyethanol, Yellow 5 (CI 19140), Green 5 (CI 61570), Blue 1 (CI 42090).

Score na EWG: 3clique aqui para conferir os níveis de cada um dos componentes.

Legenda indicativa do nível de toxicidade, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde: de 1 a 2, risco baixo (classificação no EWG = nota do Blog: 1 = 5 / 2 = 4,5)
  • Laranja: de 3 a 6, risco moderado (classificação no EWG = nota do Blog: 3 = 4 / 4 = 3,5 / 5 = 3 / 6 = 2,5)
  • Vermelhode 7 a 10, risco alto (classificação no EWG = nota do Blog: 7 = 2 / 8 = 1,5 / 9 = 1 / 10 = 0,5)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não há componentes prejudiciais para esses casos.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 5 x 2 = 10
Cheiro: 5 x 2 = 10
Resultados: 5 x 3 = 15
Embalagem: 3 x 0,5 = 1,5
Preço: 1 x 1 = 1
Facilidade de encontrar: 5 x 0,5 = 2,5
Segurança da composição: 3 x 1 = 3

Média: 4,0

Avaliação Geral:

Considerações finais:

Eu particularmente sou apaixonada pelo Redness Solutions. Apesar do seu preço não ser muito acessível é um produto de excelente qualidade e que atende às necessidades da pele seca e com tendência à vermelhidão, como a minha.

Também pode ser usado por quem tem rosácea e quem sofre desse problema no Brasil sabe o quanto é difícil encontrar produtos específicos para esse tipo de pele.

Principalmente depois que eu comecei a usar em conjunto com o Foreo, minha pele mudou da água para o vinho mas sobre o aparelho eu vou contar mais para vocês em um próximo post.

Minha única observação sobre o Redness Solutions é que a Clinique poderia fazer o produto com a mesma embalagem do Facial Soap Tube (o produto que eu uso à noite, cuja bisnaga é translúcida – dá para ver o quanto ainda temos de produto – e tem tampa flip-top, que facilita muito o abre e fecha para o uso).

E vocês, conhecem esse produto incrível da Clinique? Contem para a gente nos comentários! 🙂

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.


(*) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Testei: Chubby Stick Moisturizing Lip Colour Balm (Clinique)

Oi, tudo bem?

Já faz algum tempo que eu troquei alguns Glampoints (pontos do sistema de feedback de produtos da Glambox) por um kit Clinique com necessaire, dois Chubby Sticks e dois esmaltes combinando, até mostrei no Instagram:

Confesso que troquei porque achei o necessaire uma graça (AMO, como vocês sabem!) e pelo duo de Chubby Stick e esmalte roxo, já que de rosa eu não gosto. Também me interessei porque sempre ouvi e li maravilhas sobre a hidratação labial proporcionada pelo produto mas nunca havia experimentado.

Hoje eu vou contar para vocês todos os detalhes do famigerado Chubby Stick Clinique e como foi minha experiência de uso com ele. 🙂

Chubby Stick Moisturizing Lip Colour Balm

Marca: Clinique

Fabricante: (fabricado no Canadá)

Descrição: batom e delineador para lábios

Conteúdo: 3g

O que promete:
Tudo o que os lábios secos e delicados precisam para ficarem confortáveis e macios.

Modo de usar:
Aplique diretamente nos lábios. Para maior definição e lábios sutis, use um delineador labial antes e aplique um tom que se aproxime ao tom natural de seus lábios. Não precisa ser apontado. Apenas gire a base do produto.

Precauções:
Evite contato com os olhos. Somente para uso externo. Evitar calor excessivo. Manter embalagem bem fechada e fora do alcance de crianças.

Composição: Ricinus Communis (Castor) Seed Oil, Caprylic/ Capric Triglyceride, Vegetable Oil, Euphorbia Cerifera (Candelilla) Wax/ Candelilla Cera, Beeswax/ Cera Alba, Ozokerite, Butyrospermum Parkii (Shea Butter), Hydrogenated Vegetable Oil, Simmondsia Chinensis (Jojoba) Seed Oil, Tocopherol, Mangifera Indica (Mango) Seed Butter, Limnanthes Alba (Meadowfoam) Seed Oil, Hydrogenated Olive Oil, Helianthus Annuuss (Sunflower) Seed Oil. Pode conter: Titanium Oxides (CI 77891), Mica, Yellow 5 Lake (CI 19140), Iron Oxides (CI 77491, CI 77492, CI 77499), Red 7 Lake (CI 15850), Red 22 Lake (CI 45380), Red 30 Lake (CI 73360), Carmine (CI 75470), Red 6 (CI 15850), Bismuth Oxychloride (CI 77163), Red 33 Lake (CI 17200), Red 28 Lake (CI 45410), Blue 1 Lake (CI 42090), Yellow 6 Lake (CI 15985).

O teste: Apliquei normalmente sobre os lábios, sem o uso de delineador labial.

Avaliação

Textura, Aplicação e Cheiro: 4 (Bons)

É muito gostoso e fácil de aplicar, desliza suavemente sobre os lábios e, apesar de não ter perfume (o que eu acho ótimo), também não tem um cheiro ruim. Depois de aplicado, fica imperceptível e não incomoda em absolutamente nada.

Pigmentação, Cobertura e Acabamento: 2 (Ruins)

Aqui eu vou incluir o quesito hidratação prometida pelo produto. Simplesmente não conseguiu hidratar em nada os meus lábios. No momento da aplicação, ele deixa os lábios bem macios e suaves mas cerca de uma ou duas horas depois, ele conseguiu ressecar ainda mais causando inclusive descamação.

Pigmentação é algo que praticamente não existe. É uma cor translúcida, bem apagada. O tom rosa, que eu não gosto, fica mais intenso que o roxo. Existe uma versão do produto com mais cor (o que eu não sabia quando fiz a troca dos pontos, achei que só existisse um Chubby Stick) mas em relação a esse, não adianta esperar uma cobertura dos lábios.

Ele apenas dá um leve brilho, não seca e transfere o tempo todo, e uma sensação de hidratação momentânea.

Definitivamente não gostei. Para mim, não cumpriu o prometido.

Durabilidade: 3 (Regular)

Como eu mencionei, ele não seca. Então, transfere o tempo todo. No entanto, não escorre e, por ser translúcido até que a leve coloração dura relativamente bem nos lábios.

Nada espetacular, apenas mediano.

Embalagem: 3 (Regular)

A embalagem em si é bonita e prática. Não precisa de apontador. Para a bala aparecer, basta girar a parte prateada do lápis.

A tampa plástica é resistente, não quebra com facilidade e é macia para encaixar e desencaixar.

Na embalagem, não há informações sobre o produto.

O que mais me decepcionou nesse quesito é o tamanho da bala do produto em relação ao tamanho do lápis. Na foto ao lado, o Chubby rosa (à direita) está totalmente exposto. Ou seja, isso é tudo de produto que vem no lápis. Comparem o tamanho da bala com o tamanho do lápis. A diferença é absurda e vamos lembrar que não é um produto baratinho se você for à loja comprar. Um preço tão alto por tão pouco produto.

Preço: ? (texto)

O preço sugerido do produto é de R$ 79,00*. Salgado.

Facilidade de encontrar: 4 (Fácil de encontrar)

Os produtos da Clinique, incluindo o Chubby Stick, podem ser encontrados em lojas de cosméticos que revendem a marca e também nas lojas físicas e na loja virtual Clinique.

Para pesquisar preços nas lojas virtuais revendedoras, clique aqui.

Segurança da composição: 4,5 (Risco Baixo)

(O que é isso?)

Composição: Ricinus Communis (Castor) Seed Oil, Caprylic/ Capric Triglyceride, Vegetable Oil, Euphorbia Cerifera (Candelilla) Wax/ Candelilla Cera, Beeswax/ Cera Alba, Ozokerite, Butyrospermum Parkii (Shea Butter), Hydrogenated Vegetable Oil, Simmondsia Chinensis (Jojoba) Seed Oil, Tocopherol, Mangifera Indica (Mango) Seed Butter, Limnanthes Alba (Meadowfoam) Seed Oil, Hydrogenated Olive Oil, Helianthus Annuuss (Sunflower) Seed Oil. Pode conter: Titanium Oxides (CI 77891), Mica, Yellow 5 Lake (CI 19140), Iron Oxides (CI 77491, CI 77492, CI 77499), Red 7 Lake (CI 15850), Red 22 Lake (CI 45380), Red 30 Lake (CI 73360), Carmine (CI 75470), Red 6 (CI 15850), Bismuth Oxychloride (CI 77163), Red 33 Lake (CI 17200), Red 28 Lake (CI 45410), Blue 1 Lake (CI 42090), Yellow 6 Lake (CI 15985).

Score na EWG: 2clique aqui para conferir os níveis de cada um dos componentes.

Legenda indicativa do nível de toxicidade, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde: de 1 a 2, risco baixo (classificação no EWG = nota do Blog: 1 = 5 / 2 = 4,5)
  • Laranja: de 3 a 6, risco moderado (classificação no EWG = nota do Blog: 3 = 4 / 4 = 3,5 / 5 = 3 / 6 = 2,5)
  • Vermelho: de 7 a 10, risco alto (classificação no EWG = nota do Blog: 7 = 2 / 8 = 1,5 / 9 = 1 / 10 = 0,5)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não há componentes prejudiciais para esses casos.

Recapitulando…

Textura, Aplicação e Cheiro: 4 x 2 = 8
Pigmentação, Cobertura e Acabamento: 2 x 2 = 4
Durabilidade: 3 x 3 = 9
Embalagem: 3 x 0,5 = 1,5
Preço: 2 x 1 = 2
Facilidade de encontrar: 4 x 0,5 = 2
Segurança da composição: 4,5 x 1 = 4,5

Média: 3,1

Avaliação Geral: estrela3

Considerações finais:

Como eu já tenho alguma experiência com o blog, já sei que mais cedo ou mais tarde, defensoras ferrenhas da marca e desse produto aparecerão por aqui para criticar minha opinião. Lembrem-se: é MINHA opinião.

É um produto com uma composição incrível mas 1) Não hidratou os meus lábios; 2) A cor é translúcida e ele transfere o tempo todo; 3) O preço é salgadíssimo; 4) A quantidade de produto comparada ao tamanho da embalagem é insignificante… e por aí vai.

Não gostei, não cumpriu o prometido e, se eu tivesse comprado ao invés de trocado por pontos, teria me arrependido imensamente.

O que me consola é o necessaire, que é uma graça, e a esperança de que os esmaltes sejam bons, porque eu ainda não usei.

Com essa proposta de cor translúcida, fico com o Tentazione da BellaOggi, cuja composição é ainda mais segura, o tamanho da bala é maior, a cor é um pouco mais intensa, o preço é um pouco melhor e ele de fato hidrata os lábios.

E vocês, já usaram o Chubby Stick da Clinique? Funcionou para vocês? Hidratou realmente os lábios? Porque um hidratante labial que precisa ser reaplicado a cada uma hora, para mim, não é um hidratante labial, é só um emergencial.

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.


(*) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Testei: Redness Solutions Daily Relief Cream (Clinique)

Oi, tudo bem?

Como vocês sabem, eu evito fazer resenhas de produtos caros porque eu mesma não tenho o hábito de comprá-los. Não é uma regra, eu uso e gosto bastante de alguns cosméticos com preço salgadinho mas são excessões que confirmam a regra.

Quando se trata de produtos para o cuidado facial, no entanto, fica um pouco difícil, para mim, fugir dos produtos mais caros porque minha pele é superssensível, extrasseca e reativa e os produtos desenvolvidos para esse tipo de pele quase sempre têm o preço mais elevado.

É o caso do produto da resenha de hoje, que é um creme hidratante antivermelhidão, da Clinique.

Vamos conferir? 🙂

Redness Solutions Daily Relief Cream

Marca: Clinique

Fabricante: Clinique Laboratories (fabricado no Reino Unido)

Descrição: creme diário anti-vermelhidão

Conteúdo: 1.7 oz / 50ml

O que promete:
Hidratante em creme oil free e super suave que instantaneamente acalma peles com vermelhidão persistente ou mesmo peles com rosácea. Alivia a vermelhidão visível. Suaviza para aliviar o desconforto. Ao longo do tempo, melhora o conforto da pele e diminui a aparência de vasinhos. Apropriado para peles com rosácea.

Modo de usar:
Aplicar no rosto duas vezes ao dia, evitando-se a área dos olhos.

Precauções:
Somente para uso externo. Evitar a área dos olhos. Evitar calor excessivo. Manter embalagem bem fechada e fora do alcance de crianças.

Composição: Aqua, Cyclopentasiloxane, Butyrospermum Parkii, Cetearyl Alcohol, Hydrogenated Polyisobutene, Butylene Glycol, Glycerin, Sucrose, Isostearyl Palmitate, PEG-100 Stearate, Camellia Sinensis Leaf Extract, Polygonum Cuspidatum Root Extract, Cetearyl Glucoside, Aspalathus Linearis Leaf Extract, Saccharomyces Lysate Extract, Methyl Glucose Sesquistearate, Faex Extract, Algae Extract, Caffein, Sodium Lauroyl Oat Amino Acids, Hydrogenated Lecithin, Polyethylene, Glyceryl Stearate, Salicylic Acid, Cholesterol, Linoleic Acid, Acetyl Carnitine HCL, Glycine, Inulin, Tromethamine, Decarboxy Carnosine HCL, Phytosphingosine, Glycosaminoglycans, Cetyl Alcohol,  Tocopheryl Acetate, Bisabolol, Squalane, HDI/ Trimethylol Hexyllactone Crosspolymer, Behenyl Alcohol, Carbomer, Silica, Disodium EDTA, Potassium Sorbate, Phenoxyethanol, CI 42090, CI 19140, CI 77289, CI 77891, Mica (CI 77019).

O teste: Aplico no rosto uma vez ao dia, intercalando com o meu outro queridinho, o Antirougeurs Fort, da Avène.

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 5 (Ótimos)

É um creme verdinho, denso (quase uma manteiga hidratante) e muito cremoso.

O rendimento é excelente, mesmo para mim, que tenho a pele extrasseca e acabo aplicando um pouco mais de produto.

É rapidamente absorvido, deixando a pele macia, sedosa e  hidratada, instantaneamente, sem deixar oleosa, pegajosa ou brilhando.

Cheiro: 5 (Ótimo)

Não contém perfume (excelente para quem tem pele sensível, como eu, e ainda melhor para quem tem rosácea).

Mesmo assim, tem um cheirinho gostoso, suave e delicado que fica imperceptível após aplicado.

Resultados: 5 (Ótimos)

É um produto incrível para peles com tendência à vermelhidão (geralmente, pele sensível e/ou com rosácea) e os benefícios só aumentam se sua pele for seca ou extrasseca. Já na primeira aplicação, traz um alívio incrível e mediato para a irritação e repuxamento provocados pelo ressecamento da pele.

Ele também pode ser usado por quem tem pele mista, normal ou oleosa, basta dosar bem o produto, sem exagerar na aplicação.

Se usado com frequência, os episódios de irritação da pele serão cada vez mais espaçados.

Embalagem: 2 (Ruim)

É um pote de vidro fosco, com tampa de rosca prateada.

A embalagem é linda mas não é prática, além de ser pesado, corre-se o risco do pote quebrar, se cair acidentalmente.

O protetor plástico que fica sob a tampa, por vezes fica tão agarrado ao vidro que chega a ser difícil retirar.

O pote também não facilita a aplicação, já que você precisa usar uma espátula (que não acompanha o produto) ou colocar os dedos diretamente no produto, podendo contaminá-lo e fazer com que acabe estragando mais rápido.

Além desses detalhes, algumas das informações sobre o produto, como composição e modo de uso, estão apenas na caixinha, que geralmente jogamos fora.

Preço: 1 (mais de R$ 90,00)

O preço sugerido é de R$ 279,00*.

Até pouco tempo atrás, era possível encontrar um pouco mais barato em algumas lojas virtuais mas pelo que pude perceber recentemente, a Clinique meio que ‘tabelou’ o preço e agora todas as lojas cobram o mesmo.

Facilidade de encontrar: 3 (Relativamente fácil de encontrar)

É possível encontrar os produtos da marca em grandes perfumarias e lojas de cosméticos mas é mais fácil comprar em lojas virtuais, na minha opinião.

Você encontra na Sephora e na Época Cosméticos, pelo preço ‘tabelado’ de R$ 279,00*.

Segurança da composição: 3,5 (Risco Moderado)

(O que é isso?)

Composição: Aqua, Cyclopentasiloxane, Butyrospermum Parkii, Cetearyl Alcohol, Hydrogenated Polyisobutene, Butylene Glycol, Glycerin, Sucrose, Isostearyl Palmitate, PEG-100 Stearate, Camellia Sinensis Leaf Extract, Polygonum Cuspidatum Root Extract, Cetearyl Glucoside, Aspalathus Linearis Leaf Extract, Saccharomyces Lysate Extract, Methyl Glucose Sesquistearate, Faex Extract, Algae Extract, Caffein, Sodium Lauroyl Oat Amino Acids, Hydrogenated Lecithin, Polyethylene, Glyceryl Stearate, Salicylic Acid, Cholesterol, Linoleic Acid, Acetyl Carnitine HCL, Glycine, Inulin, Tromethamine, Decarboxy Carnosine HCL, Phytosphingosine, Glycosaminoglycans, Cetyl Alcohol,  Tocopheryl Acetate, Bisabolol, Squalane, HDI/ Trimethylol Hexyllactone Crosspolymer, Behenyl Alcohol, Carbomer, Silica, Disodium EDTA, Potassium Sorbate, Phenoxyethanol, CI 42090, CI 19140, CI 77289, CI 77891, Mica (CI 77019).

Score na EWG: 4clique aqui para conferir os níveis de cada um dos componentes.

Legenda indicativa do nível de toxicidade, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde: de 1 a 2, risco baixo (classificação no EWG = nota do Blog: 1 = 5 / 2 = 4,5)
  • Laranja: de 3 a 6, risco moderado (classificação no EWG = nota do Blog: 3 = 4 / 4 = 3,5 / 5 = 3 / 6 = 2,5)
  • Vermelho: de 7 a 10, risco alto (classificação no EWG = nota do Blog: 7 = 2 / 8 = 1,5 / 9 = 1 / 10 = 0,5)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não há componentes prejudiciais para esses casos.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 5 x 2 = 10
Cheiro: 5 x 2 = 10
Resultados: 5 x 3 = 15
Embalagem: 2 x 0,5 = 1
Preço: 1 x 1 = 1
Facilidade de encontrar: 3 x 0,5 = 1,5
Segurança da composição: 3,5 x 1 = 3,5

Média: 4,2

Avaliação Geral: 

Considerações finais:

Apesar do preço salgado e de eu não achar a embalagem das mais práticas, já faz algum tempo que ele está na minha lista de Produtos ♥. Ter pele sensível e extrasseca no nosso país é uma raridade e encontrar produtos que atendam às necessidades desse tipo de pele é ainda mais difícil.

Assim, custa uma fortuna? Custa, mas vale cada centavo. No inverno, principalmente é minha salvação. Além disso, eu adoro aplicar antes da maquiagem porque ele hidrata muito bem e muito rápido, evitando que as áreas mais ressecadas acabem criando acúmulo de produto (como base e corretivo) e deixando um aspecto feio.

E vocês, já conheciam esse produto da Clinique? Contem para a gente nos comentários. 🙂

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.


(*) Preços pesquisados na data deste post. Podem sofrer alterações.

 

Testei: CC Cream SPF 30 (Clinique)

Oi, pessoal, tudo bem?

Eu fiquei durante um tempão ensaiando a compra do CC Cream da Clinique. Quando eu tinha um dinheirinho extra guardado, não tinha minha cor, quando tinha minha cor, o dinheiro estava apertado.

Eu finalmente comprei no primeiro trimestre do ano passado e demorei para falar dele para vocês porque me decepcionei um pouco com o custo-benefício.

CC Cream SPF 30

Marca: Clinique

Fabricante: Clinique Laboratories (fabricado na Bélgica)

Descrição: creme facial corretor de cor FPS 30

Conteúdo: 40ml

O que promete:
Submetido a testes de alergia. 100% sem fragrância. Este produto foi formulado de maneira a minimizar possível surgimento de alergia.

Fórmula da próxima geração que corrige a cor, hidrata e protege dos raios UVA/UVB, para uma pele perfeita hoje e no futuro. Corretores óticos especiais ajudam a corrigir a pele opaca, amarelada e qualquer outra preocupação realçando a luminosidade. Em tonalidades que proporcionam cobertura de acabamento natural. Livre de óleo.

Modo de uso:
Pela manhã, aplicar na pele limpa depois dos 3 passos de cuidados da pele de Clinique e séruns. Pode ser usado sozinho ou antes da base. Espalhar uniformemente em todo o rosto ou nas áreas que desejar. Para uma remoção suave e eficaz usar um demaquilante Clinique.

Precauções:
Evite contato com os olhos. Em caso de irritação, suspender o uso. Somente para uso externo. Evitar calor excessivo. Manter embalagem bem fechada e fora do alcance de crianças. Este produto não é um protetor solar.

Composição: Water/Aqua/Eua, Ethylhexyl Methoxycinnamate, Squalane, Titanium Dioxide, Ethylhexyl Salicylate, Octyldodecyl Neopentanoate, Butylene Glycol, Propanediol, Glyceryl Stearate, Behenyl Alcohol, PEG-40 Stearate, Polyglyceryl-10 Pentastearate, Aloe Barbadensis Leaf Water, Thermus Thermophillus Ferment, Trehalose, Caffeine , Glycerin, Linoleic Acid, Lecithin, Stearic Acid, Hydrogenated Lecithin, Sorbitol, Polyglyceryl-6 Polyricinoleate, Tocopheryl Acetate, Ammonium Acryloyldimethyltaurate/VP Copolymer, Sodium Stearoyl Lactylate, Sodium Hyaluronate, Tetrahexyldecyl Ascorbate, Pentaerythrityl Tetra-Di-t-Butyl Hydroxyhydrocinnamate, Isopropyl Titanium Triisostearate, Synthetic Fluorphlogopite, Xanthan Gum, Silica, Alumina, Sodium Dehydroacetate, Tin Oxide, Disodium EDTA, Phenoxyethanol. Pode conter: Mica, Titanium Dioxide (CI 77891), Zinc Oxide (CI 77947), Iron Oxides (CI 774922), Iron Oxides (CI 77491), Iron Oxides (CI 77499).

O teste: Apliquei sobre a pele com as mãos, com o auxílio de pincel e de esponja. Pode ser encontrado em 5 tonalidades diferentes, da mais clara para a mais escura: Light, Light Medium, Medium, Medium Deep e Deep. A minha cor é a Light.

Avaliação

Textura, aplicação e rendimento: 5 (Ótimos)

De todos os produtos “XX” Cream (BB Cream, CC Cream etc) que eu já experimentei, esse definitivamente é o que mais faz jus à proposta de aplicação e textura dessa categoria de maquiagem.

É muito cremoso e, na aplicação, se comporta realmente como um creme hidratante. Sua melhor aplicação é mesmo com as mãos mas ele pode ser aplicado também com esponja ou com pincel.

Mesmo que você não seja fã de aplicar maquiagem com as mãos (eu também não sou), caso decida experimentar esse CC Cream, experimente pelo menos uma vez aplicá-lo usando os dedos. Além de ser muito prático, o resultado é espetacular.

O creme se espalha com perfeição sobre a pele e mão fica sendo arrastado de um lado para o outro, provocando manchas na cobertura.

O rendimento é ótimo, consequência de sua cremosidade e facilidade no espalhamento.

Acabamento, cobertura e cheiro: 3 (Regulares)

O produto não tem perfume, o que é ótimo, principalmente para quem tem pele sensível, como eu. O cheiro do produto em si é bem suave e, depois de aplicado, torna-se imperceptível.

O meu problema com esse CC Cream está relacionado ao fato de minha pele ser seca.

Primeiro, ele é um produto que marcou absolutamente todos os poros do meu rosto, não deixando uma cobertura natural, já que é possível ver os poros marcados com o CC Cream, ao olhar de uma distância mais próxima.

Segundo, nas regiões mais ressecadas do rosto, ele acumula e marca toda a pele, mesmo tendo hidratado bastante antes de aplicar o CC Cream.

Todos esse problemas, repito, estão obviamente relacionados ao fato de que eu tenho pele seca.

Se eu aplicar o produto no dorso da minha mão, por exemplo, onde a pele não é seca como no rosto, o acabamento é perfeito.

Então, se você tem pele oleosa, normal ou mista (qualquer combinação que não envolva pele seca ou extrasseca), pode ser uma ótima opção de CC Cream.

Se sua pele é seca, já não recomendo. Pelo menos comigo ele não funcionou tão bem como eu esperava, mesmo a Clinique alegando que o produto tem ação hidratante.

O único ponto que eu gostei é que ele realmente dá uma boa corrigida na vermelhidão da pele e em outras manchas, igualando o tom de uma forma geral. Assim, é preciso menos corretivo após a aplicação do CC Cream.

Duração: 5 (Ótima)

Para mim a duração foi espetacular. Principalmente levando em consideração que trata-se de um CC Cream e não de uma base de alta durabilidade.

Tudo bem que minha pele é seca e isso ajuda na durabilidade dos produtos de maquiagem mas eu testei em dias com temperatura diferentes, em situações diferentes, e o produto permaneceu praticamente intacto.

É fácil achar uma base duradoura se você passa o dia todo em um ambiente fresco, com ar condicionado ou muito bem ventilado, ou para dias em que a temperatura não passa de 25ºC. No entanto, eu cheguei a testar em um dia com temperatura média de 35ºC, em que eu andei na avenida Paulista sob o sol da uma da tarde, transpirei, e tudo o que aconteceu com o CC Cream, seis horas depois, foi acumular muito levemente (muito, muito leve mesmo!) nas duas linhas de expressão nos cantos da boca. Só. Mais nada.

Não escorreu, não saiu do lugar, não manchou, não borrou e, depois de seco, ele não transfere, mesmo se você transpirar.

Embalagem: 3 (Regular)

Bisnaga plástica com tampa de rosca.

As informações completas sobre o produto estão disponíveis apenas na caixinha e as que estão na bisnaga são bem resumidas.

É uma embalagem bonita, com parte do texto em prateado, combinando com a tampa, mas não é uma embalagem prática devido à tampa de rosca, além da ausência de informações completas.

Preço: 1 (mais de R$ 90,00)

O produto é vendido oficialmente no Brasil por R$ 179,00*. É um valor “tabelado” e você vai encontrá-lo pelo mesmo preço não só na loja da marca mas também em seus revendedores, salvo se estiver em promoção.

Facilidade de encontrar: 3 (Relativamente fácil de encontrar)

Os produtos Clinique podem ser comprados na loja virtual oficial da marca.

Você também pode encontrar os produtos da marca em perfumarias que trabalham com importados e também em outras lojas de maquiagem, como a Época Cosméticos e a Sephora.

Para pesquisar em outras lojas virtuais e conferir se está em promoção em alguma delas, clique aqui.

Segurança da composição: 3 (Requer atenção)

(O que é isso?)

Composição: Water/Aqua/Eua, Ethylhexyl Methoxycinnamate, Squalane, Titanium Dioxide, Ethylhexyl Salicylate, Octyldodecyl Neopentanoate, Butylene Glycol, Propanediol, Glyceryl Stearate, Behenyl Alcohol, PEG-40 Stearate, Polyglyceryl-10 Pentastearate, Aloe Barbadensis Leaf Water, Thermus Thermophillus Ferment, Trehalose, Caffeine, Glycerin, Linoleic Acid, Lecithin, Stearic Acid, Hydrogenated Lecithin, Sorbitol, Polyglyceryl-6 Polyricinoleate, Tocopheryl Acetate, Ammonium Acryloyldimethyltaurate/VP Copolymer, Sodium Stearoyl Lactylate, Sodium Hyaluronate, Tetrahexyldecyl Ascorbate, Pentaerythrityl Tetra-Di-t-Butyl Hydroxyhydrocinnamate, Isopropyl Titanium Triisostearate, Synthetic Fluorphlogopite, Xanthan Gum, Silica, Alumina, Sodium Dehydroacetate, Tin Oxide, Disodium EDTA, Phenoxyethanol. Pode conter: Mica, Titanium Dioxide (CI 77891)Zinc Oxide (CI 77947), Iron Oxides (CI 77492), Iron Oxides (CI 77491), Iron Oxides (CI 77499).

Legenda indicativa do nível de toxicidade de cada componente, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde-Claro e Verde-Escuro: de 0 a 2, nível baixo
    (0 = verde-claro, 1 a 2 = verde-escuro)
  • Laranja: de 3 a 6, nível médio;
  • Vermelho e Vinho: de 7 a 10, nível alto
    (7 a 8 = vermelho9 a 10 = vinho)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não contém componentes não indicados para pessoas com rosácea.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 5 x 2 = 10
Acabamento e cobertura: 3 x 2 = 6
Duração: 5 x 3 = 15
Embalagem: 3 x 0,5 = 1,5
Preço: 1 x 1 = 1
Facilidade de encontrar: 3 x 0,5 = 1,5
Segurança da composição: 3 x 1 = 3

Média: 3,8

Avaliação Geral: estrela4

Considerações finais:

Apesar de ter me interessado por um produto sem perfume e com uma fórmula mais suave, desenvolvida para peles sensíveis, o CC Cream Clinique não funcionou como eu esperava na minha pele seca.

A aplicação é perfeita, a durabilidade é incrível mas eu não gosto de produtos que marcam os poros e as áreas ressecadas da minha pele porque o efeito final fica muito feio e fica impossível conseguir um resultado natural e suave com esses problemas. Se não fosse esse problema, valeria a pena pagar o preço que pedem.

Se você não tem pele seca, no entanto, e tem condições de experimentar esse CC Cream, recomendo. Se estiver muito na dúvida, procure uma loja ou ponto de venda Clinique em sua cidade e peça para experimentar. Esses pontos geralmente têm tester (uma unidade do produto aberta para que o consumidor possa testar).

E você, já usou o CC Cream Clinique? Conte para a gente nos comentários. 🙂

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.

__________

(*) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Rosácea x Dermatite Perioral: O que eu aprendi com um diagnóstico errado…

Olá, meninas, etraudo bem?

O post de hoje é bem ‘técnico’, eu acho… mas eu decidi escrevê-lo pois passei por hoguns problemas de pele, incluindo um diagnóstico errado, e notei a escassez e controvérsias de informações a respeito na internet. Imagino que outras pessoas com o mesmo problema tenham feito buscas desesperadas por respostas, assim como eu, então acredito que meu ‘depoimento’ possa ajudá-las.

Vamos começar voltando uns 12 anos, para que a situação fique melhor explicada.

Quando eu tinha 21 anos (hoje estou com 33), procurei a ajuda de uma dermatologista pois tinha uma problema sério de acne severa (aquelas espinhas internas, popularmente chamadas de ‘acne cística’), e fui determinada a pedir um tratamento com Roacutan (medicamento da Roche à base de Isotretinoína). Realizei o tratamento durante seis meses, sem grandes problemas (minha única reação ao remédio foi o ressecamento dos lábios) e acabamos descobrindo que o que causava o meu problema com a acne era o excesso de medicação com vitaminas do complexo B (na verdade, a maior parte das pessoas desenvolve esse tipo de acne quando ingere vitaminas do complexo B em excesso e nem sabe). De qualquer forma, o caso já estava avançado e não regrediria sozinho. O meu problema estava relacionado com o uso de Dramin B6.

Terminei o tratamento e minha pele ficou 100%, salvo uma espinha ou outra que eventualmente aparecia no período menstrual, o que é perfeitamente comum.

Há coisa de um ano, mais ou menos, comecei a notar que minha pele da bochecha direita ficava muito avermelhada em determinados períodos do dia, e algumas vezes ficava dias sem a vermelhidão. Cheguei a ir à dermatologista, e ela me disse que eu estava com a pele sensível ao frio (era inverno) e me receitou o uso da pomada Advantan (por no máximo 7 dias) e protetor solar, sempre.

O quadro melhorou por alguns meses mas voltou a aparecer com muita intensidade em Janeiro deste ano, acompanhado de pequenas ‘bolinhas’ na pele, nas regiões do queixo, buço e entre as sobrancelhas. Essas ‘bolinhas’ eram bem parecidas com espinhas, mas não inflamavam internamente, acumulando o pus que sempre acompanha uma espinha ‘comum’. Na época, eu utilizava um ácido formulado, receitado pela dermatologista para diminuição do aparecimento de sinais de expressão (nome bonito pra anti-rugas… risos), que continha um corticóide e notei que, quando eu usava esse ácido as bolinhas sumiam, quando eu deixava de usar, elas voltavam. Mas, por ser corticóide, não é aconselhável o uso deste ácido por longos períodos, e eu fiquei me questionando como poderia parar com o creme se eu ficava com a pele com esse problema sempre que descontinuava o uso.

Bem, lá fui eu consultar uma dermatologista (que não foi a mesma que me receitou Roacutan há anos, porque na ocasião ela atendia o meu convênio e agora ela só atende particular – e a consulta é cara). A médica então me disse que aqueles sintomas eram de rosácea (uma doença de pele sem cura, que tem apenas controle, que os médicos não sabem por que aparece, e que mesmo o tal ‘controle’ é difícil e à base de medicamentos caros que nada mais são que antibióticos. Como não se sabe o que causa a rosácea, não existem medicamentos específicos, e o tratamento se resume ao uso combinado de antibióticos orais e tópicos (para passar diretamente na pele).

Voltei pra casa muito desanimada porque já tinha lido sobre rosácea e sabia que, tendo esse diagnóstico, teria de conviver com crises o resto da vida. É fato que muitas pessoas portadoras da doença sofrem com crises de depressão, pois há dias em que a pele fica tão vermelha e com tantas dessas bolinhas – chamadas de pústulas – que a gente não quer nem se olhar no espelho, quanto mais sair na rua e ver outras pessoas. Principalmente pela falta de informação sobre a doença, as outras pessoas tem receio de ser contagioso, ou olham para você com certo nojo, como se a causa do problema fosse falta de higiene ou algo assim. É realmente horrível e comigo não foi diferente.

A dermatologista então me disse para que eu parasse com o ácido com corticóide e passasse a usar Elidel (uma pomada antibiótica caríssima, que custa em média R$ 250,00 uma bisnaga com 30g) duas vezes ao dia e, apenas durante o dia, aplicasse o protetor solar (eu uso um formulado pela dermatologista – aquela do Roacutan) em seguida e então voltasse 30 dias depois. Para lavar o rosto, apenas Cetaphil Loção.

Foi aí que o meu pesadelo piorou. A pomada é densa e oleosa, obstrui os poros, e eu ganhei pelo menos uma espinha interna gigante por semana. Inflamava e doía, e mal uma tinha ido embora já aparecia outra. Além disso, as pústulas que antes eram bem pequenas e só apareciam no queixo e no buço, tomaram conta de todo o lado direito do meu rosto, que coçava, ardia, e ficava vermelho como um pimentão e cheio dessas ‘pseudo-espinhas’.

Retornei na dermatologista 30 dias depois e ela disse que reduziríamos o uso da Elidel para apenas uma vez ao dia, durante a noite, e durante o dia era para eu passar Effaclair Duo, da La Roche Posay.

Saí do consultório, passei na farmácia e comprei o tal creme.

Chegando em casa, lavei o rosto (pois havia passado protetor solar antes de sair de casa) e lá fui eu passar o Effaclair. Pra que? Era como seu eu tivesse passado álcool e ateado fogo… começou a coçar, ardeu, ficou muito vermelho e, mesmo depois de ter lavado o rosto novamente, para retirar o produto, levou horas até que a pele acalmasse (com a ajuda de caros mls de água termal).

No dia seguinte, marquei novamente consulta com a dermatologista, para a mesma semana.

Expliquei a situação e ela disse que então testaríamos o Normaderm, da Vichy. “Lá vamos nós com mais dinheiro jogado fora”, pensei eu. Mas por sorte ela tinha amostras grátis do Normaderm e me arrumou algumas para que eu nāo tivesse que comprar de novo e a minha pele não se adaptar.

Mais uma vez, fui pra casa, lavei o rosto, e passei o Normaderm como indicado. Dez minutos depois, a mesma reação do Effaclair.

Desisti desses creminhos e passei a aplicar a Elidel à noite e o protetor solar durante o dia e retornei à médica um mês depois.

Meu rosto melhorou e piorou várias vezes durante esse período, sem que eu entendesse e sem explicações da médica que, ao saber da reação negativa da minha pele ao Normaderm apenas me disse que eu teria que ‘continuar usando Elidel, e SÓ Elidel, até que minha pele deixasse de ter essas reações espontâneas’. Mais decepcionada que nunca, voltei pra casa decidida a procurar a outra dermatologista (a que eu citei no início deste post, responsável pelo meu tratamento com Roacutan), mesmo tendo de arcar com o valor salgado da consulta.

Chegando lá, expliquei toda a saga, dos sintomas iniciais, ao tratamento com Elidel e as crises recorrentes.

Ela achou muito o estranho o diagnóstico e partiu para uma observação mais detalhada, com aquelas lentes com iluminação que os dermatologistas usam para avaliar a situação e diagnosticou não rosácea, mas dermatite perioral, que leva esse nome por geralmente se concentrar na região em torno da boca mas que, sem tratamento, pode atingir todo o rosto. O que era quase o meu caso, pois todo o lado direito do meu rosto estava tomado pela inflamação.

(Update 23.Junho.2015: essa médica em questão não trabalha mais na área médica. Está atuando em outra área e não tem intenção de retornar à medicina. Não tenho outro médico dermatologista para indicar mas muitos foram citados por leitores nos comentários neste post. Caso queira indicações de médicos, por favor, pesquise nos comentários.)

E então partimos para o tratamento correto, com antibiótico oral (Tetralysal 500mg, um comprimido por dia, durante 3 meses), e dois produtos formulados, um sabonete líquido com sulfacetamida sódica e enxofre e um antibiótico tópico (para passar diretamente no rosto) com clindamicina, metronidazol, hidrocortisona e alfadisabolol. Todos esses medicamentos só são vendidos ou formulados com receita médica. Então, se você tem esse problema e gostaria de fazer o tratamento, precisa conversar com um bom dermatologista para que ele avalie o seu caso e te passe uma prescrição.

O antibiótico tópico contém, sim, corticoide, mas ele estava lá em baixa concentração e por um motivo: como eu havia usado corticoide durante muito tempo, a minha pele precisava passar por uma espécie de ‘desmame’ dessa substância. Assim, esse medicamento foi feito uma única vez, para ser usado até que acabasse, com corticoide em baixa concentração, para que então a minha pele pudesse voltar a ficar sadia sem o uso desse tipo de componente.

Ela também me orientou sobre produtos que geralmente causam esse tipo de dermatite, e os mais comuns são a pasta de dentes e esmaltes para as unhas.

Sobre os esmaltes para as unhas, expliquei a ela que eu sempre tinha usado toda e qualquer marca, desde os doze anos, quando comecei a fazer as unhas em casa, e nunca havia tido problemas e então veio a surpresa… Você pode ter usado o produto que for durante toda a sua vida e, de repente, passar a ter alergia. O organismo pode desenvolver uma alergia no decorrer dos anos, sem que você perceba.

E assim, eu excluí da minha vida todo e qualquer esmalte que não seja pelo menos 3free (3free é o termo utilizado para esmaltes livres de 3 substâncias prejudiciais e causadoras de alergia: tolueno, formaldeído (ou formol) e dybutil).

No meu caso houve outra questão… eu havia mudado a minha pasta de dentes há algum tempo, e quando puxei pela memória, notei que o problema havia começado justamente na época em que fiz a troca. Pesquisando sobre isso na internet, descobri até comunidades de pessoas com alergia à mesma pasta, cujo nome não vou citar, já que outras pessoas tiveram problemas judiciais com a marca depois de citá-la na Internet como fonte de alergia. O pessoal que teve problemas diz apenas ‘a pasta de dentes da embalagem azul’. É uma marca muito conceituada, que faz de fio dental a enxaguatório bucal. O resultado para os dentes pra mim foi ótimo, mas prejudicou a minha pele. Deixei de usá-la e voltei para a Close Up Whitening, que eu usava antes do problema aparecer.

O tratamento durou três meses, e embora a dermatite tenha sido curada, minha pele mudou radicalmente. Passou de mista para seca e sensível. Assim, alguns hábitos meus e produtos que eu usava tiveram que ser modificados. Os cremes que passo no rosto são formulados ou para pele extremamente sensível (Avene, Clinique ou a linha Toleriane da La Roche Posay), os esmaltes, como eu disse, pelo menos 3free, protetor solar, apenas físico, nunca químico.

Ou seja, é algo bem delicado e que varia muito de pessoa pra pessoa. Por isso é muito importante um diagnóstico correto e uma longa conversa com um bom dermatologista. Só um bom profissional pode ajudar a diagnosticar corretamente e prescrever o melhor tratamento para o seu caso.

Se você tiver alguma dúvida, fique à vontade para perguntar. Relembrando que eu não sou médica, mas se a sua questão for sobre sintomas ou efeitos colaterais do meu tratamento, por exemplo, podemos trocar experiências.

Quem já passou por esse problema, ou ainda passa, ou até mesmo sofre de rosácea, sabe que é uma causa de depressão quase constante, principalmente para quem tem o mínimo de vaidade, e não há muito espaço pra conversar sobre o assunto, nem mesmo na internet. Procurei por vários logo que fui diagnosticada erroneamente como portadora de rosácea e só encontrei fóruns muito antigos, sem informações atualizadas.

É isso, meninas. Desculpem o post enorme e só com “blá-blá-blá”, mas eu acho que informação nunca é demais.

Beijocas a todas e até amanhã com as unhas da semana. 😉

%d blogueiros gostam disto: