Testei: Antirougeurs Calm Masque Apaisant Réparateur (Avène)

Oi, pessoal, tudo bem? 🙂

post de hoje é com o último produto da linha Antirougeours da Avène, uma linha de produtos faciais “anti-vermelhidão”.

Eu já falei aqui no blog sobre o Antirougeurs Dermo-nettoyant Lacté (leite de limpeza) e também sobre o Antirougeours Fort (hidratante concentrado).

Hoje eu vou contar para vocês tudo sobre a Máscara Calmante da linha. Vamos lá?

Antirougeurs Calm Masque Apaisant Réparateur

Marca: Avène

Fabricante: Pierre Fabre – Laboratoires Dermatologiques Avène (fabricado na França)

Descrição: máscara calmante reparadora

Conteúdo: 50ml / 1.69 fl. oz.

O que promete:
Máscara calmante reparadora para as peles sensíveis em períodos de crise de desconforto. Pode ser utilizada no pós-laser vascular para uma rápida ação calmante.

Antirougeurs Calm é uma máscara com uma textura ultra confortável e que se funde a pele, proporcionando frescor e suavidade. A fórmula de Antirougeurs Cal possui um complexo de ativos calmantes para uma ação muito rápida e uma sensação de alívio imediato.

O extrato natural de Ruscus acuelatus possui ação suavizante que reduz o desconforto, o calor e o repuxamento, acalma e devolve o conforto para a pele.

Rico em Água Termal Avène que lhe confere propriedades calmante e suavizante.

Enriquecido com Sucralfato, ativo reparador, e agentes hidratantes, possui textura não oleosa, aveludada e envolvente que devolve o conforto e a flexibilidade para a pele.

Sem conservantes, sem parabenos e sem perfume.

Modo de uso:
Aplicar uma espessa camada de Antirougeurs Calm sobre a pele limpa, sempre que necessário. Deixar agir por 10 minutos e retirar delicadamente o excesso com auxílio de um algodão macio. Para uma maior sensação de frescor, recomenda-se a aplicação de uma fina bruma de Água Termal Avène.

Precauções:
Somente para uso externo. Manter fora do alcance das crianças.

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), Cyclomethicone, Glycerin, PEG-4/ PEG/ PPG-18/ 18 Dimethicone, Aluminum Sucrose Octasulfate, Water (Aqua), Dimethicone Crosspolymer, Phenoxyethanol, Ruscus Acuelatus Root Extract, Sodium Chloride, Tocopheryl Acetate.

O teste: Apliquei exatamente como indicado na embalagem, usando inclusive a Água Termal Avène após a retirada do excesso de produto. A frequência de uso foi de uma vez a cada uma ou duas semanas, dependendo do grau de sensibilidade e vermelhidão da pele (quanto mais sensível e vermelha, maior a frequência de aplicação).

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 3 (Regulares)

Ele tem uma textura gostosa, meio gel, meio sérum, deliciosa de aplicar e espalhar na pele.

O problema é o rendimento. Para ser aplicado como sugerido na embalagem e no vídeo explicativo no site Avène, em quantidade abundante, ele não rende quase nada.

Cheiro: 5 (Ótimo)

Como deve ser, é um produto sem fragrância. O cheiro é muito suave e fica totalmente imperceptível, durante a aplicação, o tempo de pausa e, obviamente, após a remoção do excesso de produto.

Resultados: 5 (Ótimos)

É espetacular para acalmar a pele, mesmo nos piores dias.

Agora no inverno, é perfeita para quem tem pele seca e sensível como a minha.

Cumpre tudo o que promete.

Reduz o desconforto, refresca e acalma, diminuindo instantaneamente a sensação de queimação e repuxamento.

A pele fica muito macia, suave e incrivelmente calma.

Embalagem: 3 (Regular)

Bisnaga plástica que fica em pé sobre a tampa de rosca, que fica voltada para baixo.

Além de eu não achar uma embalagem prática (uma tampa do tipo flip-top ajudaria bastante), a composição e outras informações importantes sobre o produto estão presentes apenas na caixinha, que geralmente jogamos fora.

Preço: 2 (entre R$ 65,01 e R$ 90,00)

O preço médio é de R$ 65,90*.

Facilidade de encontrar: 2 (Um pouco difícil de encontrar)

No geral, os produtos da Avène são relativamente fáceis de encontrar em grandes redes de farmácias e drogarias. A linha Antirougeurs, no entanto, não é tão comum e é mais fácil encontrar em perfumarias e lojas virtuais especializadas em dermocosméticos.

Você encontra na Época Cosméticos por R$ 79,50**.

Para pesquisar em outras lojas virtuais, clique aqui.

Segurança da composição: 4,5 (Baixo Risco)

(O que é isso?)

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), Cyclomethicone, Glycerin, PEG-4/ PEG/ PPG-18/ 18 Dimethicone, Aluminum Sucrose Octasulfate, Water (Aqua), Dimethicone Crosspolymer, Phenoxyethanol, Ruscus Acuelatus Root Extract, Sodium Chloride, Tocopheryl Acetate.

Score na EWG: 2clique aqui para conferir os níveis de cada um dos componentes.

Legenda indicativa do nível de toxicidade, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde: de 1 a 2, risco baixo (classificação no EWG = nota do Blog: 1 = 5 / 2 = 4,5)
  • Laranja: de 3 a 6, risco moderado (classificação no EWG = nota do Blog: 3 = 4 / 4 = 3,5 / 5 = 3 / 6 = 2,5)
  • Vermelho: de 7 a 10, risco alto (classificação no EWG = nota do Blog: 7 = 2 / 8 = 1,5 / 9 = 1 / 10 = 0,5)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não há componentes prejudiciais para esses casos.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 3 x 2 = 6
Cheiro: 5 x 2 = 10
Resultados: 5 x 3 = 15
Embalagem: 3 x 0,5 = 1,5
Preço: 2 x 1 = 2
Facilidade de encontrar: 2 x 0,5 = 1
Segurança da composição: 4,5 x 1 = 4,5

Média: 4,0

Avaliação Geral: estrela4

Considerações finais:

Ai, gente… eu sei que é caro e que não rende mas vocês não fazem ideia do alívio enorme que é aplicar essa máscara quando você tem a pele sensível e está com o rosto irritado. O conforto é imediato e duradouro e faz valer cada mísero centavo pago no produto.

Enfim… é óbvio que foi para a minha lista de Produtos , até porque, eu não tinha outro produto dessa categoria (máscara facial) na minha lista de preferidos. 🙂

(Update 10.10.2018: Este produto foi retirado da lista de produtos preferidos pois a Avène não comercializa mais o produto no Brasil.)

E vocês, já usaram essa Máscara Calmante da Avène? Contem para a gente nos comentários.

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.


(*) Média de preço pesquisada na data deste post. Pode sofrer alterações.
(**) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Testei: Antirougeurs Fort (Avène)

Oi, pessoal, tudo bem?

Depois de muito tempo sem um médico dermatologista fixo que eu realmente gostasse, encontrei uma com a qual eu simpatizei e pretendo ficar com ela, pelo menos enquanto meu convênio cobrir as consultas.

Foi ela quem me indicou o produto da resenha de hoje, da linha Antirougeurs da Avène.

O produto é um hidratante concentrado intensivo calmante e sua fórmula foi desenvolvida especialmente para a pele sensível, podendo ser usado inclusive por quem tem rosácea. 🙂

Antirougeurs Fort

Marca: Avène

Fabricante: Pierre Fabre – Laboratoires Dermatologiques Avène

Descrição: concentrado intensivo calmante

Conteúdo: 30ml

O que promete:
Antirougeurs Fort possui um complexo de ativos calmante que suaviza e protege a pele das agressões externas, proporcionando conforto e alívio imediato.

O Extrato natural de Ruscus aculeatus possui ação suavizante, reduzindo o desconforto e acalmando a pele.

Rico em Água Termal de Avène que lhe confere propriedades calmante e suavizante.

Sua textura leve e refrescante deixa um toque aveludado sobre a pele.

Modo de uso:
Aplicar sobre a pele do rosto limpa pela manhã e/ou à noite, em particular nas maçãs do rosto.

Cuidados e Precauções:
Somente para uso externo. Evite contato com os olhos. Manter fora do alcance das crianças. Este produto foi formulado de maneira a minimizar o surgimento de alergia.

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), Caprylic/ Capric Triglyceride, Propylene Glycol Dicaprylate/ Dicaprate, Pentaerythrityl Tetracaprylate/ Tetracaprate, Glycerin, Glyceryl Stearate, Butylene Glycol, Cetearyl Alcohol, Stearic Acid, Butyrospermum Parkii (Shea Butter (Butyrospermum Parkii Butter), Dimethicone, Ammonium Acryloyl Dimethyltaurate/ VP, Copolymer, Benzoic Acid, Ceteareth-33, Dextran Sulfate, Dimethiconol, Disodium EDTA, Hesperidin Methyl Chalcone, Phenoxyethanol, Ruscus Acuelatus Root Extract, Sodium Hydroxide, Tocopheryl Acetate.

O teste: Apliquei no rosto diariamente, de duas a três vezes por dia, ou conforme a necessidade.

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 5 (Ótimos)

É um creme denso, levemente amarelado e com textura aveludada.

É fácil de aplicar mas como é um creme mais grosso, se você colocar na ponta do dedo para aplicar sobre o rosto, terá a impressão de que ele não rende muito, porque a espalhabilidade dele não é tão fluida como em outros hidratantes faciais, que geralmente são mais parecidos com loções.

Eu recomendo aplicar diretamente no rosto, desenhando linhas finas por todo o rosto, e espalhando levemente com as pontas dos dedos depois, como se estivesse aplicando uma base.

Refresca, não deixa a pele grudenta e é absorvido muito rapidamente pela pele.

Cheiro: 5 (Ótimo)

Bem, como deveria ser todo e qualquer produto para pele sensível, ele não tem perfume. Além disso, o cheiro é bem suave e fica totalmente imperceptível após aplicado.

Resultados: 5 (Ótimos)

Os resultados podem ser observados e sentidos já na primeira aplicação.

Ele não só hidrata a pele efetivamente (é possível sentir a diferença mesmo após a lavagem do rosto), como também acalma a pele sensível e irritada, diminuindo a vermelhidão e, com o uso contínuo, os episódios de irritabilidade vão se tornando cada vez mais espaçados.

A pele fica de fato aveludada, sem ficar brilhante nem grudenta.

O hidratante também não esfarela e você pode aplicar sua maquiagem, protetor solar ou outros produtos faciais normalmente, sem se preocupar.

Aliás, para quem tem pele seca como a minha e sofre para aplicar a maquiagem porque os produtos marcam as áreas mais ressecadas, esse produto ameniza bastante esse problema, logo de cara.

Simplesmente perfeito!

Embalagem: 3 (Regular)

É uma pequena bisnaga plástica com tampa de rosca e bico.

O que eu não gosto nela: 1) A tampa de rosca. Já disse várias vezes aqui no blog que não acho prática. 2) Informações restritas na bisnaga. As informações completas estão contidas apenas na caixinha. 3) Acho o tamanho muito pequeno.

Na verdade esse produto é um produto desenvolvido para ser usado esporadicamente, por isso a sua embalagem é pequena. Existe, da mesma marca e da mesma linha, um hidratante para uso diário, vendido em tamanho maior. Infelizmente, não sei o motivo, o produto não é comercializado no Brasil.

O bico, no entanto, facilita a aplicação. Como eu disse lá no início do post, eu estou acostumada com hidratantes faciais mais fluidos, que você coloca na ponta dos dedos e aplica sobre o rosto. Como esse creme é mais denso, a rentabilidade é muito melhor se você aplicar diretamente no rosto, traçando pequenas linhas de creme na pele, conforme aperta a bisnaga e passa o bico sobre o rosto. Depois, é só espalhar com as pontas dos dedos, em movimentos suaves e circulares.

Preço: 2 (entre R$ 65,01 e R$ 90,00)

O preço médio do produto nas lojas brasileiras é de R$ 85,27*.

Se vocês procurarem no Google Shopping, encontrarão uma loja chamada Cosmetis que, apesar de ter endereço .com.br, fica em Portugal e já informa que o preço deles não conta com os impostos de importação que podem ser cobrados quando o produto chegar aqui. Por isso, cuidado. O preço praticado pela loja, somado aos 60% do imposto brasileiro previsto por lei, sairá mais caro do que a média dos preços do produto já aqui no Brasil, e você não vai precisar esperar o produto chegar no Brasil, correr risco do produto ser extraviado, nem ter a dor de cabeça de ter que ir numa agência dos Correios para pagar a tarifa de importação e retirar sua compra. 😉

Facilidade de encontrar: 2 (Um pouco difícil de encontrar)

No geral, os produtos da Avène são relativamente fáceis de encontrar em grandes redes de farmácias e drogarias. A linha Antirougeurs, no entanto, não é tão comum e é mais fácil encontrar em perfumarias e lojas virtuais especializadas em dermocosméticos.

Você encontra na Época Cosméticos por R$ 89,50*.

Para pesquisar em outras lojas virtuais, clique aqui.

Segurança da composição: 4,5 (Risco baixo)

(O que é isso?)

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), Caprylic/ Capric Triglyceride, Propylene Glycol Dicaprylate/ Dicaprate, Pentaerythrityl Tetracaprylate/ Tetracaprate, Glycerin, Glyceryl Stearate, Butylene Glycol, Cetearyl Alcohol, Stearic Acid, Butyrospermum Parkii (Shea Butter (Butyrospermum Parkii Butter), Dimethicone, Ammonium Acryloyl Dimethyltaurate/ VP, Copolymer, Benzoic Acid, Ceteareth-33, Dextran Sulfate, Dimethiconol, Disodium EDTA, Hesperidin Methyl Chalcone, Phenoxyethanol, Ruscus Acuelatus Root Extract, Sodium Hydroxide, Tocopheryl Acetate.

Score na EWG: 2, clique aqui para conferir os níveis de cada um dos componentes.

Legenda indicativa do nível de toxicidade, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde: de 1 a 2, risco baixo (classificação no EWG = nota do Blog: 1 = 5 / 2 = 4,5)
  • Laranja: de 3 a 6, risco moderado (classificação no EWG = nota do Blog: 3 = 4 / 4 = 3,5 / 5 = 3 / 6 = 2,5)
  • Vermelho: de 7 a 10, risco alto (classificação no EWG = nota do Blog: 7 = 2 / 8 = 1,5 / 9 = 1 / 10 = 0,5)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não há componentes prejudiciais para esses casos.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 5 x 2 = 10
Cheiro: 5 x 2 = 10
Resultados: 5 x 3 = 15
Embalagem: 3 x 0,5 = 1,5
Preço: 2 x 1 = 2
Facilidade de encontrar: 2 x 0,5 = 2
Segurança da composição: 4,5 x 1 = 4,5

Média: 4,5

Avaliação Geral: estrela45

Considerações finais:

selo ndm2Bem… acho que está mais do que na cara que o produto foi para a minha lista de Produtos , substituindo o Fisiogel A.I. Creme, já que a Stiefel deixou de lado um dos principais diferenciais dessa linha, a ausência de parabenos na fórmula.

Apesar do preço um pouquinho salgado, ele vale cada centavo e eu estou imensamente apaixonada por ele.

Aqui no Brasil, essa linha conta também com uma máscara calmante e um leite de limpeza que também age como demaquilante. Eu já falei sobre o leite de limpeza aqui e em breve vocês verão a resenha da máscara calmante aqui no blog, também. 😉

E vocês, já usaram esse ou outro produto da linha Antirougeurs Avène? Contem para a gente nos comentários.

Beijocas.

Fabi.


(*) Média de preço pesquisada na data deste post. Pode sofrer alterações.
(**) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Testei: Antirougeurs Dermo-nettoyant Lacté (Avène)

Oi, tudo bem?

post de hoje é com a resenha de um dos produtos da linha Antirougeours da Avène.

Trata-se do Dermo-nettoyant Lacté, que é um fluido de limpeza que também pode ser usado como demaquilante. Em breve vou contar para vocês sobre os outros produtos da linha.

Vamos lá?

Antirougeurs Dermo-nettoyant Lacté

Marca: Eau Thermale Avène

Fabricante: Pierre Fabre – Laboratoires Dermatologiques Avène (fabricado na França)

Descrição: fluido de limpeza facial calmante

Conteúdo: 300ml / 10.14 fl. oz.

O que promete:
Higiene diária das peles sensíveis. Limpa, remove a maquiagem e suaviza a pele.

O Fluido de Limpeza Facial Antirougeurs para o rosto e olhos foi formulado com ativos calmantes que suavizam e protegem a pele de agressões externas, proporcionando alívio imediato. Sua fórmula respeita a sensibilidade e restabelece o conforto da pele sensível.

A sinergia do extrato de Ruscus aculeatus, com a Hesperidina Metil Chalcona e o Sulfato de Dextrano age de forma eficaz, acalmando a pele e reduzindo a sensação de calor e repuxamento.

Rico em Água Termal de Avène que lhe confere propriedades calmante e suavizante.

Sem conservantes, sem parabenos.

Sua textura fluida é leve e refrescante. Sua cor esverdeada neutraliza o tom difuso da pele.

Modo de uso:
Aplicar o Fluido de Limpeza Facial Antirougeurs, pela manhã e à noite, no rosto suavemente com a ajuda de um algodão ou com a ponta dos dedos em movimentos circulares. Limpar cuidadosamente, com ou sem enxágue. Para complementar a ação calmante, pulverize uma fina bruma da Água Termal de Avène e seque delicadamente.

Precauções:
Somente para uso externo. Manter fora do alcance das crianças.

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), C12-15 Alkyl Benzoate, Caprylic/ Capric Triglyceride, Poloxamer 188, Acrylates/ C10-30 Alkyl Acrylate Crosspolymer, Blue 1 (CI 42090), Carbomer, Chlorphenesin, Dextran Sulfate, Disodium EDTA, Fragrance (Parfum), Hesperidin Methyl Chalcone, Phenoxyethanol, Ruscus Acuelatus Root Extract, Sodium Hydroxide, Water (Aqua).

O teste: Apliquei sobre o rosto com as pontas dos dedos, removendo o excesso com discos de algodão e enxaguando em seguida, pois não gosto de deixar, no rosto, resíduos de produtos para limpeza da pele, principalmente quando eles têm algum componente que pode ser prejudicial para peles sensíveis, como perfume.

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 5 (Ótimos)

É uma loção cremosa com boa densidade, essencialmente branca, mas com um fundo levemente esverdeado. Na foto ela parece mais verdinha do que ao vivo.

A aplicação é fácil, tanto com as pontas dos dedos quanto com o uso do algodão e o rendimento é muito bom.

De fato, é um produto refrescante que instantaneamente refresca a pele e faz com que a sensação de calor da pele irritada desapareça.

Eu particularmente prefiro aplicar com as pontas dos dedos e usar um algodão levemente umedecido com água para retirar o excesso e então enxaguar.

No enxágue, é possível sentir que o produto cria uma “película” sobre a pele e, como contém perfume, eu me sinto mais segura removendo-o completamente.

Mesmo com a remoção completa tive problemas devido à presença de perfume na composição mas isso será discutido no quesito Resultados. 😉

Cheiro: 2 (Ruim)

Tem um cheirinho bem gostoso mas eu me decepcionei com a presença de perfume na formulação desse produto. Os outros produtos dessa linha, direcionada à peles sensíveis e, principalmente, com rosácea, dada a ação calmante e “anti-vermelhidão” não contém perfume, que é a forma correta de se desenvolver um produto específico para o cuidado desse tipo de pele.

Então a Avène, sei lá porque cargas d’água, decide que no produto de limpeza vai colocar perfume. E coloca. Para quê? Não tem necessidade e só prejudica, ainda mais com a recomendação de que o produto pode ser usado sem enxágue.

Resultados: 4 (Bons)

No geral, os resultados são ótimos, embora ele não substitua completamente um bom demaquilante, principalmente se você tiver o hábito de usar produtos à prova d’água. Só com ele, a retirada exigirá tempo, paciência e “esfrega-esfrega”.

Para a limpeza da pele, sem maquiagem, dá conta do recado.

Realmente acalma a pele, deixando uma sensação confortável, hidratando, diminuindo a sensação de repuxamento e a vermelhidão causada pela pele seca e sensível.

Porém… Quando eu comecei a usar o produto e escrevi a resenha no meu caderno, poucos dias depois, havia dado nota 5. Com o uso contínuo no entanto, notei que o produto acabou irritando a minha pele, provavelmente devido à presença de perfume na fórmula. Resultado? Não posso usá-lo com frequência. Deixo apenas para uma vez por semana.

Claro que se a sensibilidade da sua pele não for tão grande, e você puder usar produtos com perfume sem problemas, dificilmente você terá o mesmo tipo de reação que eu tive.

No entanto, vale lembrar, é um produto essencialmente indicado para quem tem rosácea e quem tem rosácea não deve usar produtos com perfume na fórmula.

Embalagem: 3 (Regular)

É um frasco plástico com tampa disc-top. Não importa se o frasco está cheio ou não, é preciso chocalhar a embalagem para que o produto saia.

Todas as informações sobre ele estão no frasco mas a Avène Brasil colocou um rótulo de papel sobre as informações já impressas na embalagem. Esse rótulo, em contato com a água, rasga e desgasta, desbotando totalmente o texto com o uso.

Preço: 2 (entre R$ 65,01 e R$ 90,00)

O preço médio do produto é de R$ 83,30*.

Facilidade de encontrar: 2 (Um pouco difícil de encontrar)

No geral, os produtos da Avène são relativamente fáceis de encontrar em grandes redes de farmácias e drogarias. A linha Antirougeurs, no entanto, não é tão comum e é mais fácil encontrar em perfumarias e lojas virtuais especializadas em dermocosméticos.

Você encontra na Época Cosméticos por R$ 82,90**.

Para pesquisar em outras lojas virtuais, clique aqui.

Segurança da composição: 3,5 (Médio Risco)

(O que é isso?)

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), C12-15 Alkyl Benzoate, Caprylic/ Capric Triglyceride, Poloxamer 188, Acrylates/ C10-30 Alkyl Acrylate Crosspolymer, Blue 1 (CI 42090), Carbomer, Chlorphenesin, Dextran Sulfate, Disodium EDTA, Fragrance (Parfum), Hesperidin Methyl Chalcone, Phenoxyethanol, Ruscus Acuelatus Root Extract, Sodium Hydroxide, Water (Aqua).

Score na EWG: 4clique aqui para conferir os níveis de cada um dos componentes.

Legenda indicativa do nível de toxicidade, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde: de 1 a 2, risco baixo (classificação no EWG = nota do Blog: 1 = 5 / 2 = 4,5)
  • Laranja: de 3 a 6, risco moderado (classificação no EWG = nota do Blog: 3 = 4 / 4 = 3,5 / 5 = 3 / 6 = 2,5)
  • Vermelho: de 7 a 10, risco alto (classificação no EWG = nota do Blog: 7 = 2 / 8 = 1,5 / 9 = 1 / 10 = 0,5)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Fragrance (Parfum): perfume.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 5 x 2 = 10
Cheiro: 2 x 2 = 4
Resultados: 4 x 3 = 12
Embalagem: 3 x 0,5 = 1,5
Preço: 2 x 1 = 2
Facilidade de encontrar: 2 x 0,5 = 2
Segurança da composição: 3,5 x 1 = 3,5

Média: 3,5

Avaliação Geral: estrela35

Considerações finais:

É uma pena que o produto tenha perfume na fórmula. Se não fosse essa questão (que eu considero uma escolha infeliz da Avène, principalmente nessa linha) eu talvez considerasse substituir o Cleansing Oil Yo!Kata Mahy por ele.

A curto prazo, a sensação dada pelo produto da Avène é melhor mas a longo prazo, a segurança da composição do Cleansing Oil pesa mais para mim.

E vocês, já usaram o Antirougeurs Dermo-nettoyant Lacté da Avène? Contem para a gente nos comentários. 🙂

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.


(*) Média de preço pesquisada na data deste post. Pode sofrer alterações.
(**) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Testei: Très Haute Protection Lait Minéral SPF 50+ (Avène)

Oi, pessoal, tudo bem?

Um dos produtos mais difíceis de encontrar para quem tem pele sensível como a minha é um bom protetor solar, que não cause nenhuma reação.

Os protetores solares mais indicados para esse tipo de pele são os protetores físicos (não químicos, como a maioria dos protetores no mercado). Além de mais caros que os protetores comuns, a maior parte deles ainda contém outros componentes que acabam causando reações indesejadas na pele, principalmente quando aplicados no rosto.

post de hoje é com a resenha de um dos poucos protetores solares que deram certo para mim, depois do problema com a dermatite perioral, para aplicação no rosto, já que a pele do meu corpo é um pouco menos intolerante.

Eu já fiz a resenha da versão normal desse produto, aqui. A versão do post de hoje é a versão mineral, sem parabenos e sem perfume.

Très Haute Protection Lait Minéral SPF 50+

Marca: Avene

Fabricante: Pierre Fabre (fabricado na França)

Descrição: loção mineral FPS 60

Conteúdo: 100ml

Indicações:
A Loção Mineral FPS 50+, fórmula sem filtros químicos, sem perfume e sem parabenos, está especialmente indicada para peles intolerantes aos filtros químicos e perfumes e para peles sensíveis e/ou fragilizadas de crianças e adultos.

Propriedades:
A Loção Mineral FPS50+ assegura uma ampla proteção da radiação UV graças a uma associação exclusiva de ativos, fruto da Pesquisa Pierre Fabre: Seu complexo de filtros minerais é fotoestável e eficaz ao longo do tempo e garante a melhor proteção contra os raios UVB, UVA curto e longo.

O Pré-tocoferil, precursor da vitamina E (potente antioxidante), protege as células da ação dos radicais livres. Muito rico em Água Termal de Avène com propriedades calmante e suavizante.

Modo de usar:
Aplicar generosamente e uniformemente sobre a pele antes da exposição solar. Reaplique sempre necessário, após sudorese intensa, nadar ou banhar-se, secar-se com toalha e durante a exposição ao sol. A reaplicação do produto é necessária para manter a sua efetividade. Ajuda a prevenir queimaduras solares.

Advertências:
Para crianças menores de 6 (seis) meses, consultar um médico. Este produto não oferece nenhuma proteção contra insolação. Evite exposição prolongada das crianças ao sol. Se a quantidade aplicada não for adequada, o nível de proteção será significativamente reduzido. Evitar o contato com os olhos.

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), Titanium Dioxide, Isodecyl Neopentanoate, Triethylhexanoin, C12-15 Alkyl Benzoate, Glycerin, Cyclopentasiloxane, Polyglyceryl-4 Isostearate, Cetyl PEG/PPG-10/1 Dimethicone, Hexyl Laurate, Alumina, Water (Aqua), Cyclohexasiloxane, Stearic Acid, C30-45 Alkyl Methicone, C30-45 Olefin, Caprylic/ Capric Triglyceride, Caprylyl Glycol, Disodium Edta, Iron Oxides (CI 77492), Iron Oxides (CI 77491), Octyldodecanol, Pentaerythrityl Tetradi-t-butyl Hydroxyhydrocinnamate, Silica Dimethyl Silylate, Sodium Chloride, Sodium Myristoyl Glutamate, Sorbic Acid, Tocopheryl Glucoside, Triethoxycaprylylsilane, Xanthan Gum.

O teste: Aplico diariamente no rosto. No corpo, aplico quando vou sair de casa, mesmo que esteja nublado ou que eu não vá ficar ao ar livre, em exposição direta ao sol. Lembrando que protetor solar é importante inclusive quando está frio. 😉

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 4 (Bons)

É um creme denso, levemente rosado. É fácil de aplicar, de espalhar e de conseguir uma cobertura uniforme, além de secar muito rápido.

O rendimento é ótimo, não sendo preciso muito produto para aplicar adequadamente.

Cheiro: 5 (Ótimo)

Não contém perfume na composição e não tem o cheiro “comum” à maioria dos protetores solares do mercado. Já notaram como a maior parte deles tem mais ou menos o mesmo cheiro? Pelo menos é essa a impressão que eu tenho e é um cheiro que me incomoda.

O cheiro do produto é bem suave enquanto está na embalagem e torna-se imperceptível após aplicado o protetor sobre a pele.

Resultados: 4 (Bons)

Eu colocaria nota 5, não fosse um único motivo, que é a reclamação da maior parte das pessoas que eu conheço e que já usaram o produto: ele deixa uma camada branca sobre a pele e causa um certo “efeito fantasma”, mesmo em peles bem claras como a minha.

É possível amenizar um pouco o problema aplicando o produto em pequenas porções, distribuindo bem em pequenas áreas, ao invés de aplicar no rosto todo de uma vez só. Mesmo assim, o truque só funciona para quem é bem clarinha. Para peles morenas é um problemão!

O creme deixa uma sensação de hidratação mas sem oleosidade e sem brilho. A pele fica bem sedosa, sem ficar grudenta.

Não “brigou” (ou seja, não esfarelou) com nenhuma das minhas bases, BB Creams ou CC Creams.

O fato de não conter filtros químicos ou parabenos torna o produto ainda mais especial para quem tem pele extremamente sensível, como a minha.

Embalagem: 4 (Boa)

Bisnaga plástica com 100ml e tampa flip-top voltada para baixo. A bisnaga fica em pé sobre a tampa.

A tampa abre e fecha com bastante facilidade mas nunca sozinha, “sem querer”, evitando acidentes e perda de produto. Além disso, há um encaixe para colocar o dedo e facilitar a abertura.

Na parte interna da tampa há uma saliência que encaixa  no orifício da bisnaga, evitando que o produto vaze ou que fique produto acumulado no buraquinho. Assim, não fica com protetor solar ressecado na tampa e a bisnaga não fica entupindo constantemente.

Preço: 2 (entre R$ 65,01 e R$ 90,00)

Como eu mencionei no início do post, esses protetores são bem mais caros e no caso de marcas importadas e reconhecidas internacionalmente pela sua qualidade a situação só piora. O preço médio do produto é salgado e gira em torno de R$ 89,00*.

Facilidade de encontrar: 2 (Um pouco difícil de encontrar)

Por ser importado, um tanto quanto caro e direcionado a um público muito específico (pessoas com pele sensível, intolerantes aos protetores solares comuns), o produto só é encontrado em grandes lojas e farmácias que comercializam dermocosméticos.

É mais fácil encontrar em lojas virtuais, como a Época Cosméticos, onde o protetor está custando R$ 82,50**.

Para pesquisar preços em outras lojas virtuais, clique aqui.

Segurança da composição: 3 (Requer atenção)

(O que é isso?)

Composição: Avene Thermal Spring Water (Avene Aqua), Titanium Dioxide, Isodecyl Neopentanoate, Triethylhexanoin, C12-15 Alkyl Benzoate, Glycerin, Cyclopentasiloxane, Polyglyceryl-4 Isostearate, Cetyl PEG/PPG-10/1 Dimethicone, Hexyl Laurate, Alumina, Water (Aqua), Cyclohexasiloxane, Stearic Acid, C30-45 Alkyl Methicone, C30-45 Olefin, Caprylic/ Capric Triglyceride, Caprylyl Glycol, Disodium Edta, Iron Oxides (CI 77492), Iron Oxides (CI 77491), Octyldodecanol, Pentaerythrityl Tetradi-t-butyl Hydroxyhydrocinnamate, Silica Dimethyl Silylate, Sodium Chloride, Sodium Myristoyl Glutamate, Sorbic Acid, Tocopheryl Glucoside, Triethoxycaprylylsilane, Xanthan Gum.

Legenda indicativa do nível de toxicidade de cada componente, segundo o Environmental Working Group:

  • Verde-Claro e Verde-Escuro: de 0 a 2, nível baixo
    (0 = verde-claro, 1 a 2 = verde-escuro)
  • Laranja: de 3 a 6, nível médio;
  • Vermelho e Vinho: de 7 a 10, nível alto
    (7 a 8 = vermelho9 a 10 = vinho)

Componentes não indicados para pessoas com rosácea e/ou pele sensível:

  • Não contém componentes prejudiciais para esses casos.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento: 4 x 2 = 8
Cheiro: 5 x 2 = 10
Resultados: 4 x 3 = 12
Embalagem: 4 x 0,5 = 2
Preço: 2 x 1 = 2
Facilidade de encontrar: 2 x 0,5 = 2
Segurança da composição: 3 x 1 = 3

Média: 3,9

Avaliação Geral: estrela4

Considerações finais:

selo ndm2Até experimentar esse protetor, o meu preferido era o Sun Fluid Mattifying Facial FPS 60, da Eucerin, que eu usei durante bastante tempo mas nem cheguei a fazer resenha aqui para o blog.

Deixei de usar o Eucerin porque passei a ter muita dificuldade em encontrá-lo nas lojas de minha confiança e, como estava cada vez mais escasso, quando alguma delas tinha disponível, o preço estava ainda mais caro que o de costume, o que me forçou a procurar uma opção que fosse mais fácil de comprar.

Decidi experimentar o Avène e ele acabou se tornando um dos meus Produtos .

E vocês? Conhecem esse protetor solar da Avène? Contem suas opiniões nos comentários!

Beijocas e até o próximo post.

Fabi.

__________

(*) Média de preço pesquisada na data deste post. Pode sofrer alterações.
(**) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Testei: Loção Protetora Solar FPS 50 (Avène)

Oi, meninas, tudo bem?

Recebi este produto na minha GlamBox de Dezembro e ele veio com uma descrição meio controversa.

A GlamBox informou que o produto era para o corpo e para o rosto, na embalagem porém, não há menção sobre o uso do produto no rosto e informa apenas que é para o corpo.

Além disso, no site do serviço a imagem da embalagem é a de uma embalagem com válvula pump (que é a embalagem atual do produto), e a que eu recebi é uma embalagem com tampa flip-top, que é a embalagem antiga dele.

Ao contrário do que outros produtos Avène que eu conheço, este protetor tem parabenos, o que me deixou chateada e fez eu afastar a ideia de aplicá-lo no rosto, por conta da minha pele super sensível. Quando é um produto que eu não uso diariamente, como uma base ou outro tipo de maquiagem, eu abro uma exceção em relação aos parabenos. Mas para um produto de uso diário, acho complicado.

O mais estranho é que procurando pelo produto no site oficial na França, consta informação de que o mesmo não tem parabenos. Fiquei meio confusa, mas enfim…

Vamos lá falar do produto? 🙂

Très Haute Protection Lait SPF 50

Marca: Avène (fabricado na França)

Descrição: loção protetora solar com FPS 50+

Conteúdo: 100ml

O que promete: Alta proteção das peles sensíveis. Resistente à água. Hipoalergênica. Não comedogênica.

A Loção de Alta Proteção 50+ se dirige especialmente à proteção solar das peles sensíveis muito claras, que ficam vermelhas com muita facilidade, e em geral a toda pele exposta a sol intenso.

A Loção de Alta Proteção 50+, formulada à base de MPI-Sorb, que assegura uma grande proteção contra os raios UVB e UBA (espectro de absorção máximo) associa componentes minerais patenteados ao complexo Tinosorb M+S. Contém também um precursor da vitamina E: o pre-tocoferil, antioxidante que reforça a barreira cutânea.

Rica em água termal Avène, de propriedades calmantes e que diminuem a sensibilidade da pele, esta loção, especialmente concebida para a proteção solar corporal, cria uma barreira invisível sobre a pele.

Modo de usar: Aplicar uniformemente sobre a pele antes da exposição solar. É necessária a reaplicação do produto para manter sua efetividade, após nadar, secar-se com toalha, sudorese intensa, ou tempo de exposição prolongada ao sol. Ajuda a preveria as queimaduras solares. Para crianças menores de (6) seis meses, consultar um médico. Este produto não oferece nenhuma proteção contra insolação. Evitar exposição prolongada das crianças ao sol. Evitar exposição de 10 horas às 16 horas.

Composição:

Contém parabenos (Butyparaben, Methylparaben e Propylparaben).

O teste: Apliquei normalmente sobre a pele antes da exposição ao sol. Como algumas meninas sabem, eu não tenho o hábito de tomar sol, mas uso protetor solar no rosto e no corpo diariamente, principalmente nos braços, quando vou dirigir, passar algum tempo em ambiente externo etc.

Avaliação

Textura, Aplicação e Rendimento: 5 (Ótimos)

Loção muito suave e leve. Gostosa de aplicar, espalha muito bem e rende bastante.

Não deixa a pele melecada, não esfarela e absorve rapidamente.

Cheiro: 4 (Bom)

Apesar de ter perfume, a fragrância é muito suave e não tive problemas relacionados à alergias ou possíveis irritações.

Fica difícil definir uma família olfativa, mas eu gostei bastante porque não tem o cheiro característico de protetores solar.

Resultados: 5 (Ótimos)

Eu achei que a sensação na pele é muito gostosa, deixa uma textura aveludada e de pele hidratada e a água termal na fórmula faz toda a diferença.

Mesmo sob o sol intenso, minha pele não ardeu e não queimou, sinal que a proteção é eficaz, porque a minha pele arde e fica vermelha com quaisquer cinco minutos embaixo do sol.

Embalagem: 4 (Boa)

Estou avaliando a embalagem que eu recebi, que tem tampa flip-top que fica virada para a parte de baixo da embalagem e que a mantém em pé. Prática e funcional.

A embalagem nova tem válvula pump, que também fica virada para baixo, mas não posso avaliar pois não tive contato com ela.

Preço: 2 (entre R$ 65,01 e R$ 90,00)

O preço médio é de R$ 71,90(*) e o produto na embalagem nova chega a custar R$ 87,90(**).

O preço é meio salgadinho, mas para quem tem a pele sensível e não consegue se adaptar ao cheiro de protetores comuns ou não suporta ficar com a pele grudenta por conta do uso de outros protetores, acho que vale a pena.

No momento, ele está em oferta por R$ 51,90(**) na Época Cosméticos.

Vocês ainda podem pesquisar preços em outras lojas virtuais, clicando aqui.

Recapitulando…

Textura, aplicação e rendimento:
*****
Cheiro:
****
Resultados: *****
Embalagem: ****
Preço: **

Média: 4,0

Avaliação Geral: estrela4

Alguém mais gosta dos produtos Avène? Contem para gente nos comentários. 🙂

Beijinhos e até o próximo post.

_________________

(*) Média de preços pesquisada na data deste post. Pode sofrer alterações.

(**) Preço pesquisado na data deste post. Pode sofrer alterações.

Rosácea x Dermatite Perioral: O que eu aprendi com um diagnóstico errado…

Olá, meninas, etraudo bem?

O post de hoje é bem ‘técnico’, eu acho… mas eu decidi escrevê-lo pois passei por hoguns problemas de pele, incluindo um diagnóstico errado, e notei a escassez e controvérsias de informações a respeito na internet. Imagino que outras pessoas com o mesmo problema tenham feito buscas desesperadas por respostas, assim como eu, então acredito que meu ‘depoimento’ possa ajudá-las.

Vamos começar voltando uns 12 anos, para que a situação fique melhor explicada.

Quando eu tinha 21 anos (hoje estou com 33), procurei a ajuda de uma dermatologista pois tinha uma problema sério de acne severa (aquelas espinhas internas, popularmente chamadas de ‘acne cística’), e fui determinada a pedir um tratamento com Roacutan (medicamento da Roche à base de Isotretinoína). Realizei o tratamento durante seis meses, sem grandes problemas (minha única reação ao remédio foi o ressecamento dos lábios) e acabamos descobrindo que o que causava o meu problema com a acne era o excesso de medicação com vitaminas do complexo B (na verdade, a maior parte das pessoas desenvolve esse tipo de acne quando ingere vitaminas do complexo B em excesso e nem sabe). De qualquer forma, o caso já estava avançado e não regrediria sozinho. O meu problema estava relacionado com o uso de Dramin B6.

Terminei o tratamento e minha pele ficou 100%, salvo uma espinha ou outra que eventualmente aparecia no período menstrual, o que é perfeitamente comum.

Há coisa de um ano, mais ou menos, comecei a notar que minha pele da bochecha direita ficava muito avermelhada em determinados períodos do dia, e algumas vezes ficava dias sem a vermelhidão. Cheguei a ir à dermatologista, e ela me disse que eu estava com a pele sensível ao frio (era inverno) e me receitou o uso da pomada Advantan (por no máximo 7 dias) e protetor solar, sempre.

O quadro melhorou por alguns meses mas voltou a aparecer com muita intensidade em Janeiro deste ano, acompanhado de pequenas ‘bolinhas’ na pele, nas regiões do queixo, buço e entre as sobrancelhas. Essas ‘bolinhas’ eram bem parecidas com espinhas, mas não inflamavam internamente, acumulando o pus que sempre acompanha uma espinha ‘comum’. Na época, eu utilizava um ácido formulado, receitado pela dermatologista para diminuição do aparecimento de sinais de expressão (nome bonito pra anti-rugas… risos), que continha um corticóide e notei que, quando eu usava esse ácido as bolinhas sumiam, quando eu deixava de usar, elas voltavam. Mas, por ser corticóide, não é aconselhável o uso deste ácido por longos períodos, e eu fiquei me questionando como poderia parar com o creme se eu ficava com a pele com esse problema sempre que descontinuava o uso.

Bem, lá fui eu consultar uma dermatologista (que não foi a mesma que me receitou Roacutan há anos, porque na ocasião ela atendia o meu convênio e agora ela só atende particular – e a consulta é cara). A médica então me disse que aqueles sintomas eram de rosácea (uma doença de pele sem cura, que tem apenas controle, que os médicos não sabem por que aparece, e que mesmo o tal ‘controle’ é difícil e à base de medicamentos caros que nada mais são que antibióticos. Como não se sabe o que causa a rosácea, não existem medicamentos específicos, e o tratamento se resume ao uso combinado de antibióticos orais e tópicos (para passar diretamente na pele).

Voltei pra casa muito desanimada porque já tinha lido sobre rosácea e sabia que, tendo esse diagnóstico, teria de conviver com crises o resto da vida. É fato que muitas pessoas portadoras da doença sofrem com crises de depressão, pois há dias em que a pele fica tão vermelha e com tantas dessas bolinhas – chamadas de pústulas – que a gente não quer nem se olhar no espelho, quanto mais sair na rua e ver outras pessoas. Principalmente pela falta de informação sobre a doença, as outras pessoas tem receio de ser contagioso, ou olham para você com certo nojo, como se a causa do problema fosse falta de higiene ou algo assim. É realmente horrível e comigo não foi diferente.

A dermatologista então me disse para que eu parasse com o ácido com corticóide e passasse a usar Elidel (uma pomada antibiótica caríssima, que custa em média R$ 250,00 uma bisnaga com 30g) duas vezes ao dia e, apenas durante o dia, aplicasse o protetor solar (eu uso um formulado pela dermatologista – aquela do Roacutan) em seguida e então voltasse 30 dias depois. Para lavar o rosto, apenas Cetaphil Loção.

Foi aí que o meu pesadelo piorou. A pomada é densa e oleosa, obstrui os poros, e eu ganhei pelo menos uma espinha interna gigante por semana. Inflamava e doía, e mal uma tinha ido embora já aparecia outra. Além disso, as pústulas que antes eram bem pequenas e só apareciam no queixo e no buço, tomaram conta de todo o lado direito do meu rosto, que coçava, ardia, e ficava vermelho como um pimentão e cheio dessas ‘pseudo-espinhas’.

Retornei na dermatologista 30 dias depois e ela disse que reduziríamos o uso da Elidel para apenas uma vez ao dia, durante a noite, e durante o dia era para eu passar Effaclair Duo, da La Roche Posay.

Saí do consultório, passei na farmácia e comprei o tal creme.

Chegando em casa, lavei o rosto (pois havia passado protetor solar antes de sair de casa) e lá fui eu passar o Effaclair. Pra que? Era como seu eu tivesse passado álcool e ateado fogo… começou a coçar, ardeu, ficou muito vermelho e, mesmo depois de ter lavado o rosto novamente, para retirar o produto, levou horas até que a pele acalmasse (com a ajuda de caros mls de água termal).

No dia seguinte, marquei novamente consulta com a dermatologista, para a mesma semana.

Expliquei a situação e ela disse que então testaríamos o Normaderm, da Vichy. “Lá vamos nós com mais dinheiro jogado fora”, pensei eu. Mas por sorte ela tinha amostras grátis do Normaderm e me arrumou algumas para que eu nāo tivesse que comprar de novo e a minha pele não se adaptar.

Mais uma vez, fui pra casa, lavei o rosto, e passei o Normaderm como indicado. Dez minutos depois, a mesma reação do Effaclair.

Desisti desses creminhos e passei a aplicar a Elidel à noite e o protetor solar durante o dia e retornei à médica um mês depois.

Meu rosto melhorou e piorou várias vezes durante esse período, sem que eu entendesse e sem explicações da médica que, ao saber da reação negativa da minha pele ao Normaderm apenas me disse que eu teria que ‘continuar usando Elidel, e SÓ Elidel, até que minha pele deixasse de ter essas reações espontâneas’. Mais decepcionada que nunca, voltei pra casa decidida a procurar a outra dermatologista (a que eu citei no início deste post, responsável pelo meu tratamento com Roacutan), mesmo tendo de arcar com o valor salgado da consulta.

Chegando lá, expliquei toda a saga, dos sintomas iniciais, ao tratamento com Elidel e as crises recorrentes.

Ela achou muito o estranho o diagnóstico e partiu para uma observação mais detalhada, com aquelas lentes com iluminação que os dermatologistas usam para avaliar a situação e diagnosticou não rosácea, mas dermatite perioral, que leva esse nome por geralmente se concentrar na região em torno da boca mas que, sem tratamento, pode atingir todo o rosto. O que era quase o meu caso, pois todo o lado direito do meu rosto estava tomado pela inflamação.

(Update 23.Junho.2015: essa médica em questão não trabalha mais na área médica. Está atuando em outra área e não tem intenção de retornar à medicina. Não tenho outro médico dermatologista para indicar mas muitos foram citados por leitores nos comentários neste post. Caso queira indicações de médicos, por favor, pesquise nos comentários.)

E então partimos para o tratamento correto, com antibiótico oral (Tetralysal 500mg, um comprimido por dia, durante 3 meses), e dois produtos formulados, um sabonete líquido com sulfacetamida sódica e enxofre e um antibiótico tópico (para passar diretamente no rosto) com clindamicina, metronidazol, hidrocortisona e alfadisabolol. Todos esses medicamentos só são vendidos ou formulados com receita médica. Então, se você tem esse problema e gostaria de fazer o tratamento, precisa conversar com um bom dermatologista para que ele avalie o seu caso e te passe uma prescrição.

O antibiótico tópico contém, sim, corticoide, mas ele estava lá em baixa concentração e por um motivo: como eu havia usado corticoide durante muito tempo, a minha pele precisava passar por uma espécie de ‘desmame’ dessa substância. Assim, esse medicamento foi feito uma única vez, para ser usado até que acabasse, com corticoide em baixa concentração, para que então a minha pele pudesse voltar a ficar sadia sem o uso desse tipo de componente.

Ela também me orientou sobre produtos que geralmente causam esse tipo de dermatite, e os mais comuns são a pasta de dentes e esmaltes para as unhas.

Sobre os esmaltes para as unhas, expliquei a ela que eu sempre tinha usado toda e qualquer marca, desde os doze anos, quando comecei a fazer as unhas em casa, e nunca havia tido problemas e então veio a surpresa… Você pode ter usado o produto que for durante toda a sua vida e, de repente, passar a ter alergia. O organismo pode desenvolver uma alergia no decorrer dos anos, sem que você perceba.

E assim, eu excluí da minha vida todo e qualquer esmalte que não seja pelo menos 3free (3free é o termo utilizado para esmaltes livres de 3 substâncias prejudiciais e causadoras de alergia: tolueno, formaldeído (ou formol) e dybutil).

No meu caso houve outra questão… eu havia mudado a minha pasta de dentes há algum tempo, e quando puxei pela memória, notei que o problema havia começado justamente na época em que fiz a troca. Pesquisando sobre isso na internet, descobri até comunidades de pessoas com alergia à mesma pasta, cujo nome não vou citar, já que outras pessoas tiveram problemas judiciais com a marca depois de citá-la na Internet como fonte de alergia. O pessoal que teve problemas diz apenas ‘a pasta de dentes da embalagem azul’. É uma marca muito conceituada, que faz de fio dental a enxaguatório bucal. O resultado para os dentes pra mim foi ótimo, mas prejudicou a minha pele. Deixei de usá-la e voltei para a Close Up Whitening, que eu usava antes do problema aparecer.

O tratamento durou três meses, e embora a dermatite tenha sido curada, minha pele mudou radicalmente. Passou de mista para seca e sensível. Assim, alguns hábitos meus e produtos que eu usava tiveram que ser modificados. Os cremes que passo no rosto são formulados ou para pele extremamente sensível (Avene, Clinique ou a linha Toleriane da La Roche Posay), os esmaltes, como eu disse, pelo menos 3free, protetor solar, apenas físico, nunca químico.

Ou seja, é algo bem delicado e que varia muito de pessoa pra pessoa. Por isso é muito importante um diagnóstico correto e uma longa conversa com um bom dermatologista. Só um bom profissional pode ajudar a diagnosticar corretamente e prescrever o melhor tratamento para o seu caso.

Se você tiver alguma dúvida, fique à vontade para perguntar. Relembrando que eu não sou médica, mas se a sua questão for sobre sintomas ou efeitos colaterais do meu tratamento, por exemplo, podemos trocar experiências.

Quem já passou por esse problema, ou ainda passa, ou até mesmo sofre de rosácea, sabe que é uma causa de depressão quase constante, principalmente para quem tem o mínimo de vaidade, e não há muito espaço pra conversar sobre o assunto, nem mesmo na internet. Procurei por vários logo que fui diagnosticada erroneamente como portadora de rosácea e só encontrei fóruns muito antigos, sem informações atualizadas.

É isso, meninas. Desculpem o post enorme e só com “blá-blá-blá”, mas eu acho que informação nunca é demais.

Beijocas a todas e até amanhã com as unhas da semana. 😉

%d blogueiros gostam disto: